6 erros comuns de E-mail Marketing que você pode estar cometendo (e como corrigí-los)

6 erros comuns de E-mail Marketing que você pode estar cometendo (e como corrigi-los)
Originalmente publicado por ReachLocal Brasil, em 24 de outubro de 2016.

 

Enviar e-mail marketing é algo simples, certo? Errado! Uma estratégia de resultado precisa ser pensada com cuidado para evitar erros básicos que podem fazer com que seu e-mail nunca seja lido.
Separamos alguns erros comuns E-mail Marketing que você pode estar cometendo em suas campanhas e apresentamos dicas de como resolvê-los.

 

Enviar e-mails apenas com imagens

Como a maioria dos serviços de e-mail bloqueia automaticamente todas as imagens, ao enviar uma mensagem sem nenhum texto, o usuário precisará clicar em “Exibir imagens” para conseguir visualizar o conteúdo. Dessa forma, é criada uma etapa a mais entre você e seu potencial cliente, o que certamente impactará muito os resultados de suas campanhas.

Para resolver esse problema, utilize em seu código HTML somente as imagens necessárias, mantendo sempre algum conteúdo em texto para chamar atenção do leitor. Utilize a tag “alt” em seu código para adicionar legendas para as imagens, assim, caso elas não apareçam, seu usuário saberá sobre o que seu e-mail se trata.

 

Enviar e-mails sem valor para o seu público

Muitas empresas desperdiçam todo o potencial do e-mail marketing enviando conteúdo sem nenhuma relevância para o público. Emails muito “vendedores”, que tentam “forçar” as vendas, costumam ter resultados baixos. A venda em si é só uma parte da estratégia, que precisa também criar um relacionamento com o cliente.

Invista em conteúdo relevante criando materiais que despertam o interesse de seu público e gerem valor para sua marca. Isso pode ser feito de diversas formas. Se sua empresa for um e-commerce, ofereça ofertas personalizadas baseadas no comportamento do usuário dentro de seu site, além de cupons de desconto e promoções de aniversário. Para outros segmentos, artigos, e-books e palestras costumam oferecer bons resultados.

 

Disparar o mesmo e-mail para toda a base de contatos

As chances de todas as pessoas em sua base de contatos se interessarem pelos mesmos assuntos é muito pequena, sendo assim, enviar uma comunicação única para todos não costuma ser uma estratégia muito eficiente. Uma base não segmentada aumenta as chances de sua empresa oferecer produtos ou serviços inadequados ou menos interessantes para uma grande parcela de usuários.

Sendo assim, segmente sua base e crie uma mensagem específica para cada grupo. As opções de segmentação dependerão do quão completa é a sua base de e-mails. Quanto menores e mais segmentados os grupos, melhores serão os resultados de sua campanha.

 

Não dar atenção à escolha do título

O título é a primeira informação que o usuário vê ao receber o e-mail e, portanto, é um dos fatores que mais influenciam as taxas de abertura. Se o seu título não for chamativo, mesmo que seu conteúdo tenha extrema qualidade, ele não será lido.

Uma boa dica para criar títulos mais interessantes é reservar mais tempo para pensar, sob a perspectiva de seus clientes, no que chamaria mais atenção. Crie no mínimo 3 títulos diferentes e peça a opinião de terceiros para determinar o mais eficiente. Certifique-se de que cada ele seja claro e desperte a curiosidade do seu público.

 

Enviar e-mails demais (ou de menos)

Erros de frequência no envio são capazes de atrapalhar bastante a eficiência de sua campanha. Se enviar e-mails demais, você perturbará seus usuários, que não demorarão para cancelar a assinatura de suas comunicações. O contrário também é um problema, pois a ideia do e-mail marketing é criar relacionamento, e a falta de frequência pode fazer com que você seja esquecido.

Para determinar a frequência correta, estude a rotina de seus usuários, analisando quais os dias e os horários geram mais picos de acesso e fique sempre atendo a quantidade de cancelamentos da assinatura, pode ser um indicador de erro de frequência. Faça testes A/B, disparando emails em horários e dias diferentes para grupos distintos e analise quais obtém o melhor resultado. Outra maneira é solicitar ao usuário que defina a frequência que deseja receber e-mails no momento da inscrição.

 

Não acompanhar os resultados

Uma campanha de e-mail marketing não termina quando o e-mail é enviado. Sem medir os resultados e saber exatamente quantos e-mails foram visualizados e links clicados, é impossível saber se o resultado foi positivo ou negativo.

Analisar as métricas é a única maneira de melhorar as próximas ações, conhecendo melhor o comportamento de seu cliente e entendendo quais ações geram bons resultados e quais não.

O que você achou dessas dicas? Ficou alguma dúvida? Deixe seus comentários abaixo!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>