Aprenda como o Google AdWords funciona

Sem dúvida, boa parte das estratégias de marketing digital tem o poder de gerar resultados expressivos somente em longo prazo. No entanto, o Google AdWords é uma das poucas soluções de publicidade online capaz de causar um efeito positivo de forma imediata.

A solução disponibilizada pelo Google permite que empresas dos mais variados tamanhos disputem entre si de igual para igual. Muitas delas utilizam a plataforma com o objetivo de aumentar o volume de tráfego de um site ou blog. Porém, o AdWords tem potencial para ajudar o seu negócio a elevar não somente os cliques da sua página, mas as conversões.

Sabemos que as conversões são ações que você deseja que o consumidor realize dentro do site, seja baixar um material, comprar um produto, assinar a newsletter ou solicitar um orçamento. Assim, o papel do Google AdWords é fazer com que empresas de diversos portes e segmentos conquistem seus objetivos de negócio, a começar pela visibilidade de marca até a geração de vendas. 

Se você quer garantir essas vantagens competitivas para o seu negócio, veja agora o que é preciso para implementar o Google AdWords no seu negócio!

Como funciona o Google AdWords?

Para começar a anunciar no AdWords, é preciso criar uma conta e configurar as opções de faturamento, que pode ser no boleto ou cartão de crédito. A partir daí, é possível escolher qual o tipo de campanha mais apropriado.

A rede de pesquisa é o formato mais utilizado entre as empresas — e, consequentemente, o mais concorrido. Os anúncios são exibidos na página de resultados do Google assim que uma pessoa digita uma determinada palavra-chave. Além disso, eles aparecem sinalizados como publicidade acima dos resultados orgânicos.

Uma das principais vantagens que esse formato oferece é poder alcançar as pessoas que têm interesse pelo seu produto ou serviço no momento ideal, ou seja, no instante em que os consumidores procuram pelo que o seu negócio oferece. A maioria dessas pessoas já está na fase da decisão e compra e, por esse motivo, investir nessa publicidade pode ser muito lucrativo.

É importante destacar que um bom anúncio na Rede de Pesquisa é muito eficaz na atração de visitas, mas, é preciso que o seu site esteja pronto para transformar cliques em clientes. Caso contrário, as pessoas serão direcionadas para a página de destino e abandonarão o site rapidamente. Por isso, é fundamental buscar sempre o aprimoramento da experiência do usuário dentro do site.

A cobrança acontece na modalidade de CPC (custo por clique), ou seja, é realizada apenas quando uma pessoa clica no seu anúncio.

Como é composta a estrutura do anúncio?

Um anúncio padrão será composto por 4 fatores básicos, e é preciso otimizar cada um para garantir a conversão. São eles:

Título

Começa na primeira linha do anúncio e deve conter, preferencialmente, a palavra-chave mais relevante. O título deve ter um tamanho máximo de 30 caracteres.

URL de visualização

É o link que será exibido logo abaixo do título. Seu objetivo é mostrar o destino que será acessado ao clicar no anúncio. As práticas atuais de SEO defendem a inclusão da palavra-chave também na URL, facilitando a leitura e garantindo mais credibilidade ao link.

Descrição

Em no máximo 80 caracteres, é preciso convencer o usuário de que ele precisa clicar no seu anúncio. Aqui, é interessante adicionar um call to action (chamada para ação) para incentivar o usuário a tomar alguma atitude ao ver sua publicidade. Mas atenção: é importante que nada tenha cara de spam.

URL final

A URL final corresponde ao endereço que de fato será visitado pelo usuário após clicar no anúncio. Muitas vezes, esse caminho pode ser mais longo e deve ser adicionado neste campo, pois não aparece na publicidade. Ou seja, somente a URL de visualização será vista no anúncio.

Exemplo: a URL que aparecerá no anúncio pode ser: www.meusite/produto.com.br e a URL final pode ser: www.meusite/produtomodelosoutonoinverno2017.com.br

Em 2016, foi anunciado pelo Google a otimização do formato de anúncios de texto para dispositivos móveis. O resultado é um segundo título e quase 50% mais espaço para anúncios em geral. Consequentemente, as empresas ganham mais visibilidade na divulgação dos seus produtos e serviços.

Quais são os principais formatos de anúncio?

Além da rede de pesquisa, existem outras estratégias possíveis ao anunciar pelo Google AdWords. São elas:

Rede de Display

Ao optar por este formato, o anúncio será exibido em websites parceiros do Google. Enquanto as pessoas estão navegando em algumas páginas, elas serão impactadas pela sua publicidade.

Nesse caso, é possível alcançar consumidores que estão em outras fases da jornada de compra. Como eles ainda não estão buscando por nenhuma palavra-chave, pode ser que não esteja na fase de adquirir os produtos que você oferece.

Mas o que é muito interessante nesse formato é que existe uma segmentação contextual. Com base nas palavras-chave selecionadas, o Google busca por sites relacionados ao seu negócio. Um exemplo disso é uma empresa que vende calçados esportivos, o anúncio dela pode aparecer em sites que falam sobre hábitos saudáveis e prática de exercícios.

Na Rede de Display também é possível anunciar no YouTube. Basta selecionar os canais desejados para exibir seu anúncio. Dessa forma, você pode aumentar ainda mais sua visibilidade em vídeos com milhões de visualizações nessa plataforma.

Além do CPC, nesse formato é possível escolher outra forma de pagamento chamada de CPM. Ela é cobrada a cada mil impressões que o anúncio recebe, com isso, você paga somente quando a publicidade tiver mil visualizações.

Remarketing

Outro formato de anúncio muito interessante é o remarketing. Com ele você pode impactar pessoas que visitaram o seu site, mas abandonaram em instantes. As campanhas de remarketing são muito efetivas para alcançar pessoas que já conhecem a sua marca e incentivar conversões.

Google Shopping

Para as lojas virtuais o Google, disponibiliza um formato muito eficiente que é o Google Shopping. Nele a empresa promove os seus produtos e intensifica cada vez mais o seu tráfego. A estrutura do anúncio é mais simples do que os anúncios de texto da Rede de Pesquisa. Aparece uma foto do produto, nome da loja, preço, dentre outras informações básicas.

Vídeos

Você ainda pode criar vídeos atraentes para divulgar no YouTube e em sites parceiros. Os formatos incluem: anúncios TrueView In-stream, anúncios TrueView video discovery e anúncios bumper.

O conteúdo do anúncio deve estar hospedado no YouTube, mas os anúncios em vídeo podem ser exibidos no YouTube. Também inclui a exibição em aplicativos e sites parceiros de vídeo na Rede de Display em dispositivos móveis (de acordo com o seu formato e configurações).

A cobrança é realizada cada vez que o usuário assiste a 30 segundos do seu vídeo ou ao vídeo completo, se ele possuir menos de 30s, ou interagir com ele.

Aplicativo Universal

Se o objetivo é promover um aplicativo este é o melhor formato. Nas campanhas universais para apps é possível divulgar aplicativos para Android ou iOS nos principais serviços do Google, incluindo a Rede de Pesquisa, Google Play, YouTube e Rede de Display.

O valor definido é cobrado cada vez que um usuário instala o aplicativo. O Google busca gerar o maior número de downloads com o valor determinado pelo usuário. Com certeza, o AdWords é uma excelente plataforma para anunciar os seus produtos e serviços. Porém, é preciso lembrar que apenas conquistar visitantes para o seu site não é o suficiente para gerar vendas.

Por isso, é preciso avaliar constantemente as métricas relacionadas às conversões e à conquista de novos clientes. Assim, a empresa terá condições de identificar os próximos passos para alcançar um ROI cada vez mais lucrativo.

E aí, entendeu como o Google AdWords funciona ou ainda tem dúvidas sobre o assunto? Conte pra gente aqui nos comentários e participe da conversa!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>