Redes sociais para empresas: a importância de manter perfis ativos

Nessa altura do campeonato, você já sabe sobre a importância de investir no marketing digital e marcar presença nas mídias sociais. As redes sociais para empresas são essenciais para quem deseja atrair e fidelizar clientes para o seu negócio.

Contudo, apenas estar presente nas redes sociais não é o bastante. É a mesma sistemática de quando estamos confraternizando em um círculo de amigos e há uma pessoa que está apenas de corpo presente, sem conversar, expor suas ideias e socializar. Melhor nem ir ao encontro, não é mesmo?

No ambiente virtual não é diferente: se a sua marca estiver apenas presente para “estar” ou porque todo mundo tem Facebook, melhor parar por aí! Se você tem interesse em aprender mais sobre a importância de manter perfis ativos nas redes sociais, vem com a gente que te explicaremos tudo!

Mantêm o crescimento do seu negócio

Estar presente nas redes sociais é uma importante estratégia para o seu negócio. Com elas, você consegue identificar os leads para convertê-los em clientes. Mais do que isso, você estabelece uma comunicação direta com o seu cliente e/ou potencial cliente. Mas, essa estratégia precisa estar interligada com todas as ações de marketing.

Por exemplo, você tem o marketing de conteúdo bem trabalhado, com todos os setores do funil de vendas perfeito como deve ser. Porém, quando você posta o seu texto de fundo de funil no Facebook e o cliente pede qual é o valor do produto — parabéns, suas estratégias de vendas complexas foram bem trabalhadas  mas você não responde e o deixa no vácuo, as chances de ele comprar no concorrente são muito altas. Então, infelizmente, todo o trabalho foi por água abaixo!

Mais geração de tráfego

Para melhorar as suas taxas de conversão, a geração de tráfego não pode ser ignorada, pois ela ajuda a fortalecer a sua marca. Quanto mais o público que você tem interesse em atingir se engajar com os seus conteúdos, mais chances de sucesso a sua empresa terá.

A geração de tráfego faz com que você consiga filtrar as pessoas que de alguma maneira se relacionam com a sua organização. Por exemplo, você pode ter 20.000 visitantes em seu site, mas apenas 2.000 estão realmente interessadas em seus produtos. Então, suas estratégias de alcance podem ser voltadas apenas para 10.000, assim, o público será reduzido, porém, mais assertivo. Definindo as personas você consegue explorar mais as oportunidades e não errar nas estratégias.

Sua marca é lembrada 

A notoriedade de marca (brand awareness), é um termo utilizado para perceber a forma como o público-alvo analisa a sua marca e o produto. Para identificar é feito uma pesquisa para saber qual empresa a pessoa associa quando é citado um determinado produto.

Associado com a identidade da marca e associação de produtos, ele é importante para diferenciar as marcas que vendem ou produzem determinado produto.

Para que o cliente se lembre de sua marca, ele precisa ter uma boa experiência. As redes sociais são uma dessas estratégias, desde que a sua marca tenha planejamento e mantenha os perfis ativos. Quem não lembra de uma empresa que fez um conteúdo viral para o Facebook? Ou que responde as mensagens na hora, com criatividade e excelência?

Transmite boa experiência para o usuário

Nas redes sociais tudo acontece muito rápido. Se o cliente entrou em contato com a sua empresa, é necessário que haja o imediatismo nas respostas. Você já deve ter entrado em contato com uma página no Facebook e está, desde 2015, esperando uma resposta. Isso repassa uma imagem totalmente negativa e é muito ruim, certo?

E, no mundo digital, nada melhor do que o cliente ter uma boa experiência, não é mesmo? A experiência do usuário (EX) envolve:

  • design;
  • qualidade de conteúdo;
  • interface;
  • usabilidade;
  • facilidade de busca.

Ele é o responsável pelo sucesso — ou fracasso!  de sua marca. No que tange as redes sociais, significa que você precisa ter um cronograma de conteúdo mensal (marketing de conteúdo) e que seja trabalhado o layout de sua página de maneira estratégica.

Estar ativo nas redes sociais não significa apenas que você precisa saber responder imediatamente uma mensagem. É necessário promover uma boa experiência para o usuário para que ele compartilhe e se interesse pelo seu conteúdo, produtos e serviços.

Imagine ele entrando em sua página do Instagram e vendo que você posta fotos pessoais (nada profissional!). Ou ainda que cada postagem tem uma forma diferente, com o logo distorcido ou a falta dele. Todas essas estratégias precisam andar em conjunto para que você tenha, de fato, um perfil ativo nas redes sociais.

Mais credibilidade e confiança em sua marca

As redes sociais permitem que a sua marca seja conhecida por muitas pessoas e você consegue fazer a mensuração de resultados de uma maneira simples e eficiente. Mantê-las ativas é fundamental para criar a sociabilidade, oportunidades e para que você atinja as suas metas mensais de vendas. Por isso, ela não pode ser uma ferramenta isolada, é necessário trabalhar em conjunto com todas as estratégias de marketing.

Agora, imagine que você fez um post viral de sucesso: as pessoas estão compartilhando, comentando e interagindo com a sua marca. Não vai adiantar ficar nos bastidores ou apenas impulsionar a publicação. Você precisa marcar a presença, respondendo, imediatamente, as mensagens recebidas, curtindo os comentários e interagindo de uma forma divertida, para que os usuários se lembrem de sua marca com um sorriso no rosto.

Para isso é necessário que a interação com o usuário não seja de forma mecanizada. As pessoas estão presentes nas redes sociais como uma forma de descontração, então, as respostas da sua empresa precisam ser personalizadas. A interação com o usuário, para ter sucesso, deve abusar da multimidialidade.

Nos dias atuais, se você quer crescer a sua companhia, precisará investir em um site/blog dinâmico e ter redes sociais para empresas. Mas não basta apenas isso, é preciso manter o perfil ativo para transformar os seus leads em clientes.

Que tal conversar com a sua equipe de marketing para criar ideias com o objetivo de manter o seu perfil ativo? Aproveitem e leiam mais sobre como otimizar seus anúncios no Facebook e Instagram!

Como fazer um bom planejamento de mídias sociais? Saiba mais!

A comunidade online faz com que as pessoas estejam cada vez mais conectadas. Dentre tantas mídias sociais existentes (Facebook, Instagram, LinkedIn, YouTube, Pinterest, Twitter), dificilmente encontramos uma pessoa que não esteja presente em pelo menos uma delas. Dessa maneira, é essencial que a sua marca também esteja no ambiente online. Então, questionamos: você sabe fazer um planejamento de mídias sociais?

O gerencialmente das mídias sociais é uma tendência que está sendo cada vez mais seguida pelas empresas. Contudo, é necessário estudar um conjunto de estratégias do marketing digital para que as suas campanhas tenham sucesso. Caso contrário, você não conseguirá potencializar os resultados da sua página e correrá o risco de não saber explorar as ferramentas corretas.

Os recursos oferecidos pelas mídias sociais são muito valiosos e fazem com que as empresas aprimorem a comunicação com o seu público, criem engajamento e aumentem a relevância da sua marca. Por isso, de nada vai adiantar apenas ter um perfil em uma rede social, é necessário saber gerenciá-lo da melhor maneira.

Neste post você vai conferir como fazer um bom planejamento de mídias sociais para que a sua empresa tenha destaque no ambiente online. Venha conosco!

Escolha os canais: descubra onde o seu público está

O primeiro passo para ter eficácia nas mídias sociais é escolher o canal que a sua empresa vai trabalhar. Isso porque a sua empresa não precisa estar presente em todas as mídias sociais: você pode escolher algumas opções ou focar em apenas um ou dois canais.

Mas, é essencial que ela esteja presente onde o seu público está. Somente assim você consegue ter uma taxa de conversão melhor. Então, faça um estudo de mídia para identificar em quais mídias sociais o seu público está interagindo.

Conheça o seu público: defina as personas

Persona é uma personagem fictícia que representa o seu comprador ideal. Para que você entenda a diferença, público-alvo é:

  • mulheres;
  • acima de 50 anos;
  • residentes em São Paulo.

Já a persona é:

  • Maria;
  • 32 anos;
  • casada e com 2 filhos;
  • trabalha com marketing digital;
  • gosta de se manter atualizada sobre sua carreira;
  • tem o objetivo de crescer dentro de sua empresa.

Somente a partir do momento em que você conhece os sonhos, medos, anseios, dificuldades e problemas da sua persona é que você pode oferecer soluções por meio do marketing de conteúdo.

Um grande erro de muitas marcas é divulgar apenas os seus produtos e serviços nas mídias sociais. Você precisa criar maneiras de encantar a sua persona por meio de conteúdos exclusivos e de qualidade. Dessa forma, ela pode se tornar um lead e, posteriormente, um cliente.

Seja objetivo: defina de metas

Você precisa ter em mente quais são os objetivos de sua marca para estar presente nas mídias sociais. Confira algumas ideias:

  • vender mais;
  • atrair tráfego;
  • melhorar o relacionamento com os clientes;
  • melhorar o posicionamento da empresa nos mecanismos de busca.

Somente com a definição dos objetivos você conseguirá encontrar o KPI (key performance indicators – indicador chave de performance) e saber se as suas estratégias estão sendo efetivas ou se é necessário mudar algum processo.

Não erre no planejamento: faça um plano de ação

Para que as suas estratégias saiam do papel, crie um plano de ação:

  • pesquisar as mídias sociais que o meu público está presente;
  • fazer um estudo de mercado para analisar a concorrência;
  • definir as personas;
  • criar a página na mídia social;
  • fechar parceria com um designer para fazer as peças gráficas e caprichar na identidade visual;
  • criar um cronograma de conteúdo a ser postado;
  • definir quem produzirá o conteúdo;
  • escolher um analista para fazer a revisão de todas as postagens;
  • definir quem responderá as mensagens na página e interagirá nos comentários;
  • definir o orçamento para postagens impulsionadas;
  • agendar uma reunião com a equipe para a mensuração de resultados.

Um detalhe importante que você pode perceber foi com relação às definições de funções e atribuições. Você precisa ter uma equipe competente para gerenciar as suas mídias sociais.

Por isso muitas empresas acabam terceirizando esse serviço, para que a sua equipe interna continue focando nos resultados enquanto a equipe da agência (experiente) busque resultados de maneira mais rápida e sem interferir no fluxo de atividades rotineiras da empresa. Tudo isso, é claro, em conjunto com a equipe interna.

Saiba como falar: defina a linha de comunicação

De acordo com o estudo das personas, identifique a linguagem mais adequada para conduzir as suas campanhas: formal ou informal. Também é necessário definir a periodicidade que os conteúdos serão publicados nas mídias sociais, por exemplo:

  • 1 vez ao dia;
  • 2 vezes ao dia;
  • 5 vezes na semana;
  • 4 vezes na semana;
  • 3 vezes na semana.

Mas atenção! De nada vai adiantar fazer publicações diárias se o seu conteúdo não for atrativo! Lembre-se de que o conteúdo postado é o que reflete a sua experiência no assunto, postura e personalidade de sua marca.

Outro aspecto importante é definir um tempo máximo para a empresa responder as mensagens e interagir nos comentários. Jamais deixe as pessoas sem respostas!

Cuidado com as métricas da vaidade: saiba mensurar os resultados

Para identificar se você está atingindo os seus objetivos, é preciso mensurar os resultados. Um constante erro das organizações é querer mensurar os resultados pelas métricas da vaidade, ou seja, aquelas que são numéricas mas não apresentam valor real:

  • número de curtidas na página;
  • números de likes nas postagens;
  • número de seguidores.

O que você precisa mensurar é:

  • retorno sobre o investimento (ROI);
  • número de conversões;
  • aumento do tráfego, leads e vendas.

O mais importante de sua empresa estar presente nas mídias sociais é saber fazer a mensuração de resultados com a sua equipe: conversem sobre o que deu certo, o que deu errado e o que poderia ser melhorado. Assim, há parâmetro para que a sua marca apenas cresça.

Fazer um bom planejamento de mídias sociais é uma atividade que exige muito planejamento estratégico. Mas, o principal é sempre rever as estratégias e refazer o planejamento de acordo com o sucesso (ou não) das ações adotadas no mês que passou. Além disso, é imprescindível estar em constante atualização. Isso porque na área digital as ações são mutáveis e as novidades surgem a todo tempo.

Com este post você conferiu algumas dicas para realizar um excelente planejamento de mídias sociais para fazer a sua marca se destacar da concorrência. Agora, que tal aprender um pouco mais sobre as estratégias SEO (otimização para mecanismos de busca), SEM (marketing para ferramentas de busca) e SMM (marketing de mídias sociais)? Boa leitura!

 

Guia prático de como anunciar no Google para você acertar em cheio

Dicas para saber como anunciar no Google

Imagine como era difícil para as empresas — principalmente as de pequeno porte — expandir o conhecimento da marca e atrair novos consumidores antes da expansão da internet. Os recursos digitais quebraram as barreiras físicas do mercado e estreitaram laços entre os negócios e seus públicos. Por isso é fundamental saber  como anunciar no Google para você acertar em cheio!

As possibilidades são bem variadas e não excluem o marketing offline. As estratégias devem ser complementares, sempre com o intuito de gerar a melhor experiência possível ao cliente. Então, nesse contexto, um dos principais ensinamentos é de como anunciar no Google.

Afinal, quem nunca fez uma pesquisa nele? O buscador é uma das principais ferramentas utilizadas pelo público global e se tornou uma excelente oportunidade para as empresas. Por isso, criamos este guia completo de como anunciar no Google. Nele, mostraremos os seguintes tópicos:

  • por que anunciar no Google;
  • conhecendo o Google Adwords;
  • as formas de anúncios disponíveis e quanto custa;
  • como escolher a melhor forma de anunciar e seus objetivos;
  • 6 erros que devem ser evitados ao anunciar no Google;
  • as estratégias de planejamento de campanhas;
  • 5 dicas para você aproveitar a ferramenta na prática.

E então, está preparado para começar? Acompanhe!

Afinal, por que saber como anunciar no Google

Os empreendedores sempre buscam maneiras eficientes de alcançar novos consumidores para a marca. Atraindo mais negócios, sua empresa vende mais, se torna mais conhecida pelo público, agrega valor aos seus produtos e serviços e, como consequência de tudo isso, gera maior lucro.

Porém, as coisas não são tão simples assim. A internet realmente abriu as barreiras físicas e aproximou as marcas de seus consumidores, mas devemos lembrar que esse espaço é bem democrático. Não importa se a sua empresa está há mais ou menos tempo no mercado, se tem muitos funcionários ou não, você pode — e deve! — aparecer na internet!

Uma das formas mais interessantes de expandir o conhecimento da marca é anunciando no Google. Como dissemos, o buscador representa uma das ferramentas mais utilizadas quando precisamos tirar uma dúvida, encontrar uma opção para um serviço, pesquisar dados de empresas etc.

Se você tem dúvidas se realmente é importante anunciar no Google, vamos fazer um simples e objetivo exercício. Imagine que você está precisando de uma empresa para prestar um serviço qualquer na sua casa, como a pintura das paredes.

Então, um amigo lhe recomenda duas empresas. Você acessa o Google e busca referência de ambas, mas só encontra uma. Dessa forma, você vê o site, encontra um bom portfólio, dicas e os dados de contato. Agora, responda à pergunta: qual das opções gerou maior confiança? Certamente, a que está presente no Google!

Agora, pensando no lado oposto, se você tem uma empresa, mas não aparece no buscador, pode estar deixando os seus potenciais clientes escaparem, perdendo ótimas oportunidades!

Anunciar no Google dá resultado?

Tudo bem, você sabe que é importante saber como anunciar no Google, mas será que isso, de fato, apresenta bons resultados? É o que mostraremos agora!

Quando você faz uma busca na ferramenta, a página de resposta apresenta diversos anúncios e você pode notar algumas diferenças entre eles. Geralmente, as primeiras posições são reservadas para os links patrocinados, em que a empresa investe financeiramente para estar ali. Logo em seguida vem os resultados orgânicos, não pagos. É claro que o objetivo de qualquer empresa é aparecer nas primeiras posições da busca orgânica. Afinal, você está em destaque, recebe uma maior atenção dos usuários e não paga nada por isso.

Para se ter uma ideia, segundo dados de uma pesquisa, entre a busca orgânica, a primeira posição atrai cerca de 20% dos cliques, enquanto a segunda e terceira recebem 13% cada. Ou seja, 46% dos usuários escolhem as três primeiras páginas ranqueadas na busca orgânica.

Porém, não é fácil e nem rápido colocar sua empresa nessas posições. Isso é fruto de um trabalho intenso, diário e totalmente importante. Então, em paralelo, as campanhas de anúncios no Google ganham força. Mas não é só por isso. É possível criar anúncios em sites parceiros, campanhas de remarketing, Google Shopping, Google Meu Negócio, entre outras opções que abordaremos mais à frente.

O importante agora é você saber que investir no Google realmente dá muito resultado e pode fazer com que você alcance os objetivos na sua empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte.

Google Adwords: conhecendo a plataforma

Você já sabe a importância em anunciar no Google e os resultados que podem ser atingidos. Agora, falaremos sobre o Google Adwords, uma plataforma de criação dos anúncios no buscador. É como uma central que recebe todos os anunciantes, oferecendo diferentes opções de investimento.

Essa plataforma funciona como uma espécie de leilão de palavras-chave, em que você determina quais são os termos mais buscados no seu mercado e dá um lance para que as suas páginas apareçam em destaque quando o usuário fizer a procura.

Dentro da plataforma, você tem acesso a todas as suas campanhas, com os indicadores de desempenho mais importantes, como o custo por clique, número de impressões (apresentação do seu anúncio), número de cliques, conversões e custo por conversão. Então, se você quer entender como anunciar no Google e alcançar seus objetivos, é muito importante que se familiarize com o Adwords, mantendo um acompanhamento bem frequente.

Importância das palavras-chave

No tópico anterior, falamos um pouco sobre as palavras-chave. Realmente, elas são fundamentais para a construção de qualquer anúncio online. As palavras-chave são os termos utilizados pelo público nos buscadores. Elas podem ser divididas em dois grupos: head tail e long tail.

Head tail são os termos mais curtos e generalistas, com alta taxa de procura, mas também apresentam custos mais elevados para alcançar as primeiras posições. Como um exemplo, podemos citar “geladeira”.

Já o long tail é mais específico. Normalmente, o usuário que o utiliza está mais próximo da conclusão da compra e o custo do investimento é menor, mas a quantidade de buscas é bem inferior. Seguindo o exemplo, um long tail seria “geladeira 500 litros frost free duplex inox”.

Então, o primeiro passo para criar uma campanha de anúncios no Google é escolher muito bem as palavras-chave.

Quais as formas de anúncio disponíveis e quanto custa

Dentro do Google Adwords, existem diferentes tipos de anúncios disponíveis. Cada um deles apresenta particularidades que podem ser interessantes, de acordo com o seu objetivo. Veja alguns exemplos de possibilidades:

Links patrocinados

Os links patrocinados aparecem justamente na rede de pesquisa. Esse é o modelo mais comum de anúncio. Os anúncios aparecem em referência quando um usuário faz uma busca, seja como as primeiras páginas, seja em uma coluna lateral, à direita.

Uma grande característica dos links patrocinados é que ele é um tipo de mídia de performance, ou seja, você só paga se tiver resultados. Se o seu link não tiver cliques, você simplesmente não paga nada por isso!

Além disso, quem determina o valor a ser investido é você. Lembra de quando falamos que o Adwords é uma espécie de leilão de palavras-chave? Então, isso vale aqui! Você escolhe o valor que pode gastar, seja por cliques, seja por mil unidades de impressões do seu anúncio online, e só paga quando o objetivo for alcançado.

Você pode estabelecer um orçamento diário para a campanha e pausá-la ou cancelá-la quando quiser. Para otimizar a estratégia, o segredo é criar uma boa segmentação da audiência. Ou seja, você escolhe quem é o público-alvo do investimento e quais são as características das pessoas que deseja atingir. Assim, não gasta tempo ou dinheiro com quem não apresenta interesse em suas soluções.

Google Meu Negócio

O Google Meu Negócio é uma excelente dica para quem quer expandir sua empresa. Trata-se de uma ferramenta gratuita em que você pode cadastrar todos os dados da sua organização, fazendo com que o público encontre as informações necessárias, como localização, canais de contato e site.

Essa oportunidade é fundamental para qualquer tipo de empresa, mas é especial em casos de estabelecimentos locais. Isso porque você pode colocar o endereço e horário de funcionamento. Uma pizzaria e um restaurante, por exemplo, podem ser encontrados como boas opções para a refeição.

Google Shopping

O Google Shopping é uma solução para empresas que querem colocar seus produtos em destaque. Quando você faz uma busca no Google, repare que, na parte superior, aparece um menu com diferentes opções, como “Todas”, “Imagens”, “Notícias”, Vídeos” e “Shopping”. Ao clicar nessa última opção, aparecerão os produtos, com descrição, preço e o link da loja.

A grande vantagem do Google Shopping é a praticidade e boa experiência gerada ao usuário. Isso porque ele pode encontrar o que deseja com bastante facilidade e rapidez. Dentro da página de respostas, a pessoa pode classificar e ordenar os produtos conforme desejar. Assim como a estratégia de links patrocinados, no Shopping, é você quem escolhe os valores a serem investidos e pode alterar a campanha sempre que desejar.

Outros tipos de campanha

Existem também outros tipos de campanhas, como:

  • os vídeos, em que você pode impulsionar um material no YouTube;
  • apenas na Rede de Display, inserindo banners em sites parceiros do Google, de acordo com o público e relevância da página;
  • e também remarketing, destinado a atingir pessoas que mostraram interesse nos produtos ou serviços da sua marca, mas não concluíram uma compra.

Como escolher a melhor forma de anunciar de acordo com os seus objetivos

Um dos pilares para se ter sucesso com os anúncios nós já mostramos, que são as palavras-chave. Porém, outro ponto também importante é a definição dos objetivos. Antes de pensar em quanto você pode investir, defina muito bem com a sua equipe o que deseja alcançar. Isso faz toda a diferença nos resultados alcançados.

As campanhas do Google sempre têm uma etapa inicial, que é justamente o questionamento do objetivo. Você pode escolher, por exemplo, aumentar o conhecimento da marca, gerar novos leads ou simplesmente aumentar as vendas. Para cada opção, uma configuração diferente será criada.

Vamos pensar que você tem uma pequena empresa e deseja aumentar o número de pessoas que conhecem a marca, investindo em anúncios. Então, uma boa ideia é criar um material que atraia a atenção das pessoas, sem necessariamente “forçar uma venda”.

Por exemplo, os anúncios do Google Shopping são bastante direcionados para quem já tem um certo conhecimento sobre o produto e está comparando as ofertas. Essa opção é boa para quem quer aumentar as vendas diretamente, mas, se você quer primeiro expandir o conhecimento, não seria a opção mais certeira.

Nesse caso, investir em links patrocinados é uma solução. No corpo do anúncio, você pode até evidenciar um conteúdo gerado no blog, atraindo o alvo com conhecimento. Assim, você pode trabalhar uma boa nutrição e, posteriormente, quando ele tiver pronto para a compra, finalizar o processo.

Outro caso é quando você tem muitos visitantes no seu site e não está conseguindo converter essas oportunidades em vendas. Depois de analisar todos os motivos e propor soluções, uma estratégia é investir em campanhas de remarketing. Essa opção direciona um anúncio para o visitante, de forma a levá-lo novamente para o site. Então, a partir dos objetivos você pode escolher melhor a forma de anunciar.

6 erros que devem ser evitados ao anunciar no Google

Agora, mostraremos os principais erros cometidos ao anunciar no Google. Veja:

1. Escolher mal as palavras-chave

Um dos principais erros cometidos pelos anunciantes é escolher mal as palavras-chave. Se você quer saber como anunciar no Google, preste muita atenção com os termos que define para sua campanha.

Existem ferramentas que ajudam a encontrar as palavras mais buscadas pelo público, mostrando a frequência de uso, a competitividade e até mesmo o custo médio por clique. O Keyword Planner e o SEMRush são boas opções de ferramentas.

Porém, se você cria os anúncios com termos da sua cabeça, baseados em achismos, pode estar investindo naquilo que simplesmente não é procurado. Além dos assuntos, saiba como os seus potenciais clientes fazem as buscas. Ainda, mescle head tail e long tail nas suas campanhas, não somente um dos tipos.

2. Criar a segmentação errada do público

Se a sua empresa tem um negócio local, como uma sorveteria ou um restaurante, faz sentido criar uma campanha de anúncio para todo o país? Com certeza, não! Então, é nesse ponto que entra a segmentação do público. Porém, muitos empreendedores não prestam atenção nesse ponto e acabam direcionando os seus esforços e dinheiro para o público errado.

Se a falta da limitação de público é um problema, a segmentação exagerada também pode gerar resultados ruins. Se você direciona muito a estratégia, pode acabar limitando o alcance da ação. Então, defina muito bem as características de quem deseja atingir e alimente a sua campanha de anúncios corretamente.

3. Não planejar a campanha

Outra falha comumente cometida por quem não sabe bem como anunciar no Google é a falta de planejamento. Não adianta simplesmente abrir a plataforma e cadastrar a sua empresa.

É preciso montar um planejamento sólido, com objetivos, orçamento, características do público-alvo, indicadores de desempenho, responsáveis pelo trabalho, marcos importantes e demais pontos que forem necessários. Algumas empresas não conseguem extrair os resultados possíveis porque falham ao planejar. Não cometa esse erro!

4. Não acompanhar os indicadores de desempenho

Vamos falar um pouco sobre os indicadores de desempenho. Como medir se a sua campanha está ou não sendo efetiva se você não definir como avaliá-la? Os indicadores são métricas importantes, tais como:

  • taxa de cliques;
  • custo por clique;
  • número de conversões;
  • custo por conversão;
  • número de impressões;
  • custo total da campanha, entre outros.

É crucial acompanhar os indicadores para manter a sua campanha nos trilhos. Eles servem como alertas se algo estiver dando errado ou se está tudo indo muito bem.

Você deve se lembrar que a definição dos indicadores está diretamente relacionada ao objetivo que foi traçado. Se deseja atrair novos leads, por exemplo, acompanhe como está a variação no tráfego do site. Já se quer gerar vendas, além do tráfego, verifique o faturamento.

5. Não fazer testes

Não há regras para os anúncios no Google. Uma estratégia de sucesso feita por uma empresa não necessariamente terá os mesmos resultados na sua. Então, é importante fazer testes. Alguns empreendedores não pensam nesse ponto e, na falta de bons resultados em curto prazo, deixam o Google de lado, perdendo ótimas oportunidades não se atentando em como anunciar no Google.

Então, faça testes com campanhas, invista em palavras-chave diferentes, altere os valores de investimentos e verifique como se comportam os resultados. Lembre-se de sempre trabalhar uma variável por vez e deixar um tempo suficiente para a avaliação.

6. Direcionar o usuário para a Home

Por fim, outro erro frequentemente cometido é direcionar o anúncio para a home da empresa, mesmo quando o material está falando de um produto específico. Você deve ter em mente que estamos vivendo na era da experiência do cliente, em promover melhores sensações. Então, se alguém clica em um anúncio de um determinado produto ou serviço, insira o link direto, não para outra página.

Estratégias de planejamento de campanhas no Google

Agora, focaremos o planejamento da sua campanha do Google, como um verdadeiro passo a passo para a criação dos anúncios:

Planeje o uso das palavras-chave

O primeiro passo, como já falamos, é a escolha das palavras-chave. Faça uma pesquisa e liste os termos mais interessantes.

Segmente as palavras-chave por anúncio

Depois de selecionados, segmente os termos de acordo com cada anúncio a ser criado, mantendo uma boa relevância entre os conteúdos.

Crie o texto do anúncio

O texto contido no anúncio é muito importante, pois faz parte do que realmente atrai a atenção dos alvos e gera o clique. Certifique-se de criar um texto interessante e relevante.

Crie a landing page

A landing page é uma página de conversão. Nela, você oferece algo em troca dos dados de contato da pessoa, como nome e e-mail. É interessante direcionar os seus anúncios a uma landing page, coletando as informações necessárias para manter um contato posterior.

Escolha seu público

Agora, segmente o seu público-alvo, com as características que são mais interessantes e relevantes. Lembre-se de não limitar demais a sua audiência.

Estipule o orçamento

Como anunciar no Google se enquadra em uma mídia de performance, defina o quanto pode investir nas campanhas e qual modelo de cobrança é mais interessante.

Trace suas metas

Por fim, trace suas metas e objetivos. É bom ter números concretos relacionados aos indicadores de desempenho.

Anúncios Google na prática: 5 dicas para você aproveitar a ferramenta

Ao longo deste guia, mostramos todos os aspectos importantes para saber como anunciar no Google. Então, deixamos para o final algumas dicas importantes para aplicar na prática. Acompanhe:

1. Pense no mobile

Cada vez mais os dispositivos móveis estão sendo utilizados para a navegação e, inclusive, compras. Então, ao criar o seu anúncio, pense também nos aparelhos móveis. A configuração para o dispositivo muda um pouco, seja pelo tamanho e disposição na tela, seja na chamada para ação.

2. Ajuste os lances frequentemente

Mantenha sempre um acompanhamento dos lances para garantir que seus anúncios apareçam entre as primeiras posições, sem gastar além do necessário.

Se você não acompanhar, pode acabar investindo um valor muito alto para chegar à primeira posição, enquanto a segunda está com um valor bem abaixo. De forma oposta, não adianta chegar ao primeiro lugar e esquecer-se de acompanhar. A concorrência sempre buscará uma maneira de lhe passar.

3. Use a palavra-chave no texto do anúncio

Você já sabe que o texto é muito importante para a eficiência do anúncio. Então, nada melhor do que incluir a palavra-chave nesse espaço. Isso aumenta o engajamento do público com o material, gerando uma maior taxa de conversão.

4. Utilize imagens de alta qualidade

As imagens no seu anúncio são tão (ou até mais) importantes do que o texto. Navegando por sites, uma boa imagem em um anúncio na rede de display pode atrair a atenção da pessoa e gerar a visita ao site.

5. Aproveite as datas sazonais

Por fim, aproveite as datas sazonais para criar campanhas específicas. Natal, Ano Novo ou ainda as datas especiais de mercado são boas oportunidades para gerar tráfego e alavancar as vendas.

Portanto, como vimos em nosso guia, é fundamental que você saiba exatamente como anunciar no Google para gerar melhores negócios para a sua empresa. Como esse investimento é diretamente ligado aos resultados — você só paga se for eficiente —, é um ótimo negócio para qualquer marca! Tenha muita atenção com as nossas dicas para anunciar no Google!

Agora que você já conferiu o nosso guia prático de como anunciar no Google, siga nossas redes sociais e confira as atualizações. Estamos no FacebookInstagramTwitterLinkedIn e também no YouTube!

Entenda como converter visitantes em leads e conquistar mais clientes

Transforme visitantes

A geração de leads é uma das etapas mais importantes de um negócio. Seus contatos representam potenciais clientes, que devem ser corretamente trabalhados e nutridos, passando todo o conhecimento necessário e aproximando-os da decisão de compra. Muitas empresas pecam nesse trabalho, durante a fase de captação ou de nutrição, e acabam comprometendo todo o resultado de seus esforços e investimentos. É fundamental saber com converter visitantes em leads!

Por isso, no post de hoje, vamos mostrar quais elementos devem ser trabalhados para que você consiga converter visitantes em leads. Confira!

Como um desconhecido se torna um cliente?

O primeiro passo para conseguir captar e converter seus leads em clientes é entender todo o processo de vendas, e, por isso, como primeira forma de converter visitantes, precisamos pensar no Inbound Marketing.

O Inbound transformou o mercado. Antes dele, o processo de vendas era concentrado no produto. Um vendedor insistente e intrusivo fazia contato direto com o público-alvo da marca apresentando aquele item. Muitas vezes, o contatado nem mesmo tinha o conhecimento a respeito do que tratava o produto ou dos motivos de por que ele deveria possuí-lo. Todo o resultado estava condicionado ao poder de persuasão do vendedor.

Então, o Inbound mudou esse cenário e colocou o foco no cliente. Com a expansão do acesso à internet, ficou muito mais fácil compartilhar experiências e conhecimentos. Os consumidores passaram a buscar dados antes de comprar uma solução, justamente para embasar a sua decisão e torná-la mais certeira.

Nesse contexto, as empresas enxergaram a necessidade de compartilhar as informações, criando uma jornada de compra e nutrindo os seus potenciais clientes com o conhecimento necessário.

Todo cliente deve percorrer essa jornada, que começa com um simples desconhecido. Ele é atraído para o site ou blog com conteúdos relevantes e passa a ser um visitante. Esse visitante encontra diversas opções para preencher seus dados e se cadastrar na empresa — processo de geração de leads. Esses leads serão fomentados com conteúdos relevantes até que estejam preparados para concretizar uma compra, tornando-se clientes.

Acabou? Ainda não. Os clientes devem ter suas expectativas superadas para que sejam promotores da marca.

Observando a jornada, conseguimos perceber que os estágios devem seguir a sequência descrita, pois cada um deles se relaciona a um material adequado. É como um conjunto de engrenagens que faz movimentar todo um sistema. Se uma peça falhar, todo o resultado será comprometido.

Por isso, no próximo tópico, vamos indicar o que fazer para converter os visitantes em leads. Acompanhe!

Como criar uma boa geração de leads?

Crie conteúdos relevantes

No tópico anterior, nós falamos sobre o Inbound Marketing e como ele transformou o mercado na forma de converter visitantes. O coração desse processo é a geração de conteúdo relevante!

Seu público-alvo procura por informações que os ajudem a entender suas necessidades, identificar as oportunidades, avaliar as melhores soluções e escolher as ofertas que mais os satisfazem. Então, se eles estão nessa busca, a empresa que conseguir oferecer todas essas informações de forma clara e objetiva sairá na frente e poderá conquistar a preferência no momento da compra.

Explore cada tipo de conteúdo

Para uma boa geração de leads, você deve criar e divulgar conteúdos de qualidade. Mas existem vários tipos de conteúdo, e cada um deles possui características e oportunidades diferentes. Você pode criar artigos como este que está lendo, e-books completos e infográficos com dados interessantes sobre o seu mercado ou sobre um tema específico.

O blogpost, por exemplo, pode ser utilizado para atrair um desconhecido até o seu site. Você pode escrever um artigo que desperte a curiosidade do leitor e que faça com que ele se interesse por mais informações.

O e-book já é um guia, um material mais completo e elaborado. É uma excelente ferramenta para transformar os visitantes em leads. Você pode, por exemplo, condicionar a leitura do e-book ao preenchimento de um cadastro, com nome e e-mail. Assim, aquele contato passa a entrar na sua lista de potenciais clientes.

Já o infográfico é muito interessante para transmitir dados sobre um determinado assunto. É uma comunicação mais objetiva e direta. Você pode divulgar números e resultados de pesquisas, atraindo a curiosidade do leitor e criando uma boa nutrição dos leads.

Elabore CTAs chamativos

O CTA — Call To Action — é a chamada para ação. Ao final de um conteúdo, seja ele um blogpost, e-book, infográfico ou qualquer outro, indique para o seu leitor o que ele deve fazer.

O CTA vai depender do objetivo de cada conteúdo. Se você deseja que o seu leitor curta as suas páginas nas redes sociais, por exemplo, indique isso. Já se o objetivo é o compartilhamento, mostre esse caminho. Outra possibilidade interessante é indicar outro material, para que o lead continue o seu aprendizado.

Agora, se você acredita que aquele contato já está pronto para baixar um e-book e ter acesso a um conteúdo mais específico, leve-o até uma landing page, peça seus dados de contato e disponibilize o conteúdo. Falaremos das landing pages a seguir.

Construa landing pages eficazes

A landing page tem papel fundamental na geração de leads na hora de converter visitantes. Ela representa o local onde o visitante será, efetivamente, transformado em lead. Infelizmente, muitas empresas pecam nesse ponto. Elas criam o conteúdo relevante, disponibilizam-no em grandes canais de comunicação, mas não se atentam para a obtenção dos dados de contato. Então, como nutrir um lead e depois convertê-lo em cliente se você não sabe quem ele é?

Para criar landing pages eficazes, você deve manter todo o foco do seu leitor em preencher os campos de cadastro. Crie um ambiente limpo, atrativo. Retire os menus e as outras opções do seu site. Feito isso, peça somente os dados realmente necessários, aqueles que você precisa para entrar em contato. Se você acha que somente o nome e o e-mail são suficientes, concentre-se nisso.

Um ponto que deve ser observado é que o preenchimento de um formulário deve ser uma troca entre o visitante e a empresa. Ao pedir que ele forneça seus dados, dê algo em troca. Por exemplo: “complete o cadastro para baixar nosso e-book”. Certifique-se de que, depois do cadastro, o lead receba aquilo que foi prometido!

Então, vamos converter visitantes em leads?

A geração de leads é um processo extremamente importante para o sucesso do seu negócio. Os leads são os potenciais clientes da sua marca, que devem ser nutridos com conteúdos relevantes, a fim de percorrer toda a jornada de compra e se tornar clientes, ou até mesmo promotores da marca.

Crie conteúdos relevantes, que ajudem seu público a tirar as dúvidas e embasar suas decisões. Explore cada tipo de conteúdo. Um blogpost, um e-book ou um infográfico, cada um deles representa um potencial para gerar e nutrir seus potenciais clientes. Elabore CTAs chamativos, indicando a ação que seu leitor deve tomar, e crie uma boa landing page, obtendo os dados necessários dos seus visitantes.

Seguindo essas dicas que fornecemos, você conseguirá converter seus visitantes em leads e manter todo o seu processo de vendas bem encaminhado.

Gostou do nosso conteúdo sobre a geração de leads? Então siga nossas redes sociais para ficar sempre por dentro das novidades. Estamos no Facebook, no Twitter, no Instagram, no LinkedIn e no YouTube.

Como avaliar os resultados de uma campanha no Google Adwords?

Estar presente na internet, atualmente, não é mais uma opção, mas uma necessidade para qualquer empresa que busca melhores resultados. Nesse cenário, para cada objetivo há diversas oportunidades. você precisa saber como avaliar os resultados de uma campanha no Google Adwords.

Uma das metas mais comuns entre as marcas, por exemplo, é a de aumentar o seu conhecimento no mercado, atraindo novos consumidores. Nesse contexto, criar uma campanha no Google Adwords é uma solução.

Porém, não basta só investir nessa estratégia — é necessário planejar e executar ações para buscar um melhor retorno sobre o investimento. Pensando nisso, criamos este artigo, com algumas dicas de como avaliar o desempenho e melhorá-lo. Interessado? Continue lendo e confira!

Qual é a importância de criar uma campanha no Google Adwords?

Sabemos que o Google é hoje uma das principais ferramentas utilizadas pelo público para encontrar soluções no mercado e buscar conhecimento. Certamente, você já utilizou o buscador para encontrar alguma necessidade, seja um produto ou serviço, ou para saber mais sobre um determinado assunto.

Nesse caso, depois que você inseriu o termo no campo de busca apareceram muitas opções e, entre elas, algumas com a marcação de “anúncio”. Pois esses anúncios foram criados em uma campanha no Google Adwords.

Com essa estratégia, aumenta-se bastante o alcance da marca, gerando novos possíveis clientes e mais vendas de valor atraente. Assim, com esse investimento, os resultados da empresa podem ser alavancados em um curto espaço de tempo.

Quais são as principais métricas para avaliar o desempenho da campanha?

Como já falamos, não adianta criar a campanha no Google Adwords e esperar que os resultados melhorem sozinhos. É preciso acompanhar o desempenho e focar em ações de otimização.

Para isso, você precisa conhecer os KPIs (ou Key Performance Indicators, também conhecidos como indicadores de desempenho). Entre os principais deles, estão:

Taxa de cliques

Quando se cria um anúncio, espera-se que muitas pessoas cliquem em seu link para ser direcionadas às páginas de destino. Então, nada mais interessante do que avaliar a taxa de cliques, concorda?

Também chamada de CTR (Click Through Rate), essa taxa de cliques mostra a relação entre a quantidade de vezes que o seu anúncio foi mostrado e quantos cliques ele recebeu.

Se o CTR está baixo, seu anúncio não tem uma boa eficiência — seja por estar direcionado ao público-alvo errado, conter um texto pouco atrativo, ou demais possibilidades. Já se o CTR estiver alto, significa que muitas pessoas estão sendo efetivamente impactadas e direcionadas à página de destino.

Para calcular esse indicador na campanha no Google Adwords basta dividir o número de cliques pela quantidade de aparições do anúncio, multiplicando-o por 100 para encontrar o resultado em percentual.

Custo por clique

O custo por clique é outro indicador de desempenho importante. Ele mostra a relação de custo por cada novo potencial cliente que é direcionado ao site ou outro domínio da marca.

Para calculá-lo basta dividir o total investido no anúncio pelo número de cliques. Se o valor estiver alto, você precisa criar um anúncio mais atrativo, alterando título, imagens, texto ou outros elementos.

Taxa de conversão

A taxa de conversão é um indicador que relaciona a quantidade de visitantes no site e o volume de pessoas que tomam uma determinada ação esperada, seja fechar uma compra, assinar uma newsletter ou preencher um formulário.

Isso é muito importante para que você identifique se as suas estratégias estão, realmente, fazendo com que o público tome a ação desejada.

Caso queira descobrir a sua taxa de conversão em vendas, por exemplo, basta dividir o número de pedidos feitos pela quantidade de visitas — sempre levando em consideração um período específico de análise.

Taxa de rejeição

Por fim, monitore a taxa de rejeição das páginas do seu site. Esse indicador mostra a quantidade de pessoas que entram e saem de uma mesma página dentro do seu domínio, sem buscar outras informações.

Se a taxa de rejeição de uma página está alta, ela pode conter algum erro ou não apresentar o conteúdo esperado pelo público, necessitando de ajustes.

Como aprimorar os resultados?

Agora que já viu como acompanhar os indicadores de desempenho em uma campanha no Google Adwords, mostraremos três dicas para que você busque melhores resultados. Veja:

Use a palavra-chave no texto do anúncio

A palavra-chave é um elemento fundamental em qualquer estratégia digital. Os mecanismos de busca avaliam esse termo e o colocam em destaque para apresentar respostas mais relevantes às procuras dos usuários. Nas campanhas de Adwords, não é diferente.

Por isso, faça uma boa pesquisa da palavra-chave e a utilize no texto do seu anúncio. Isso pode aumentar o interesse do seu público, fazendo com que a taxa de cliques se eleve e mais pessoas sejam direcionadas ao objetivo.

Aposte na segmentação do público

Outra importante dica para melhorar o desempenho é apostar na segmentação do público-alvo. Grosso modo, estamos falando de uma estratégia de investimento.

Você deverá aplicar um determinado valor para que seus anúncios apareçam em destaque no momento das buscas. Então, nada mais interessante do que direcionar sua campanha para quem, de fato, pode ter interesse nos seus produtos ou serviços, não acha?

No momento de criar a campanha, certifique-se de estabelecer uma segmentação do público, incluindo características como faixa etária, interesses, localização geográfica e demais dados relevantes.

Faça testes A/B

Por fim, outra técnica interessante é o teste A/B. Ele consiste em criar duas páginas semelhantes, mas com uma diferença estratégica entre si para avaliar como o público se posiciona diante dessa mudança.

Por exemplo, imagine que você cria um landing page e deseja aplicar o teste A/B. Nesse caso, deverá copiar a página e fazer uma mudança, seja no texto, na chamada, nas cores, nas imagens, ou o que mais achar relevante. O importante é que se faça uma só alteração por vez, para avaliar os resultados com precisão.

Então, divulgue as duas páginas, mantendo um equilíbrio entre o alcance de ambas para que os resultados não sejam influenciados. Assim, você saberá quais elementos trouxeram melhores desempenhos, otimizando toda a campanha.

Enfim, como vimos ao longo do artigo, uma campanha no Google Adwords pode gerar ótimos resultados para as empresas, aumentando o alcance e gerando possibilidades de novas vendas.

Para isso, no entanto, é necessário estar atento aos indicadores de desempenho — principalmente os que listamos aqui — e manter um acompanhamento constante dos resultados. Leve em consideração as dicas que fornecemos para buscar melhores efeitos, sempre de olho na otimização do investimento!

Gostou do nosso conteúdo sobre a campanha no Google Adwords? Agora, siga nossas páginas para não perder as novidades! Estamos no Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn e YouTube.

Entenda como definir KPIs de uma campanha de Marketing Digital

Entenda como definir KPIs de uma campanha de Marketing Digital

Surpreendentemente, ainda existem gestores que não baseiam suas decisões em objetivos finais ou em análises apuradas. Esse é um grande erro, pois os indicadores-chave ajudam a trazer dados concretos e a construir uma certa previsibilidade, auxiliando a empresa em um crescimento sustentável. Por isso, saber como definir KPIs é essencial.

A análise de uma campanha de marketing digital não necessita de uma série de métricas e indicadores para se dar como completa. Quer entender como ocorre a seleção de indicadores-chave? Confira o que nós preparamos a seguir!

O que são KPIs e por que eles são tão essenciais em uma estratégia de marketing digital?

Os KPIs (Key Performance Indicators, ou indicadores-chave de performance) são recursos para avaliação da performance de suas ações que dialogam com os objetivos e as estratégias de seu negócio. Afinal, o que não pode ser medido não pode ser gerenciado, certo?

O uso de indicadores-chave é essencial para que as empresas atestem a relevância dos investimentos feitos com campanhas, bem como para realizar os ajustes necessários na estratégia. Uma das maiores vantagens que a internet nos proporciona é a possibilidade de monitoramento de todas as ações e reações do público às ações de marketing de uma forma instantânea.

Escolher os KPIs errados pode resultar em decisões inúteis ou equivocadas em relação ao objetivo. Por isso, é muito importante ter atenção a eles.

Para classificar os indicadores e entender quais devem ser trabalhados em cada área da empresa, existe a pirâmide de KPIs, que os divide em três grupos-chave:

  • Indicadores de Uso (essenciais para a equipe de Analistas);
  • Indicadores Secundários ou Gerenciais (importantes para a Gerência);
  • Indicadores Primários (que serão utilizados especialmente pelos membros da Diretoria ou pelos tomadores de decisão da empresa).

Entre os indicadores primários estão os leads convertidos e o custo total por lead. Já os indicadores secundários incluem o custo por visitante, crescimento de leads, custo por lead em cada estágio e qualidade dos leads. Os indicadores de uso, por fim, incluem o page rank, comentários, engajamento, conteúdos mais lidos, seguidores, dentre outros.

Como definir KPIs para a minha estratégia de marketing digital?

A definição dos KPIs corretos em uma campanha de marketing digital é essencial. Se não mensuramos os indicadores certos, podemos nos deparar com resultados pouco realistas e desperdiçar uma boa parte do orçamento. Se você quer aprender a escolher bem os KPIs para sua campanha, confira nossas dicas a seguir!

Entenda a diferença entre KPIs e métricas

Uma das confusões mais comuns no mundo do marketing digital é o uso do termo métricas no lugar de KPIs, como se eles fossem conceitos iguais. Contudo, apesar de estarem conectados, ambos auxiliam, de forma diferente, a fazer uma apuração mais assertiva dos resultados.

As métricas informam sobre o comportamento dos usuários sem apresentar dados sobre os resultados da suas ações de marketing. Dessa forma, elas informam apenas o desempenho do site (ou da rede social, ou da newsletter), e não de seu negócio. Alguns exemplos de métrocas são: visitantes, taxa de cliques, taxa de saída, taxa de rejeição, dentre outros.

Os KPIs, por outro lado, informam sobre o desempenho do negócio. Estratégicos, eles associam as métricas aos objetivos, ou seja, as conversões que você deseja fazer (que nem sempre envolvem vendas!).

Afinal, não adianta saber qual é a taxa de cliques de seu site se você não entender qual é a relação deles com suas conversões e as metas estabelecidas no início da campanha. Alguns exemplos de KPIs são: taxa de conversão, custo de aquisição de clientes (CAC), churn (ou perda de clientes), ciclo de vida dos clientes (LTV), dentre outros.

Escolha KPIs que estão relacionados aos objetivos de sua empresa

Como dissemos anteriormente, KPIs são medidas quantificáveis para avaliar o desempenho da sua empresa em relação a algum objetivo. Portanto, é muito importante que você considere em que direção sua empresa deseja ir ao escolher quais serão esses indicadores.

Se você deseja aumentar as vendas, é importante considerar como KPIs taxa de conversão, vendas diárias e tráfego do site. Para aumentar o tráfego do site, você pode considerar fontes de tráfego, compartilhamentos sociais, taxas de rejeição. Já o aumento da taxa de conversão, a taxa de abandono do carrinho de compras e as tendências de preços auxiliam.

Considere seu tempo de mercado

A escolha dos KPIs depende do mercado em que a empresa está inserida e a realidade dela. Startups, por exemplo, que estão em fase de crescimento acelerado, podem se interessar pela taxa de conversão de visitantes ou pelo número de trials ativos.

Empresas mais maduras podem se atentar às taxas de retenção de clientes, como a porcentagem de clientes ativos ou o churn.Ou seja, os KPIs podem mudar de acordo com o momento do negócio.

Um benchmark pode enriquecer a análise interna, ajudando a verificar o que empresas com as mesmas características que a sua têm utilizado como indicadores chave para analisar e otimizar.

Compreenda que os KPIs se diferenciam de acordo com o modelo de indústria e negócio

Os KPIs são fortemente influenciados pelo modelo de negócios de sua empresa, bem como pelo setor. Uma empresas B2B de software pode se concentrar nos índices de aquisição de clientes e no churn. Já uma empresa que fabrica argamassa pode ficar focada na venda por metro quadrado.

Informe seus times

Informar seus funcionários dos indicadores de desempenho importantes para a empresa é uma forma de garantir uma gestão mais transparente. Além disso, quando os colaboradores entendem a importância das metas e como isso influencia o cotidiano deles, fica mais fácil garantir que eles colaborem.

Com esse diagnóstico em mãos, é possível que os gestores de suas equipes compreendam melhor a relação da empresa com o mercado, como comparar processos e obter resultados melhores, contribuindo com a inovação na empresa.

Esteja o seus estudos de performance relacionados a vendas, ao marketing ou qualquer âmbito de seu negócio, aprender como definir KPIs corretos é o primeiro passo para o seu aprimoramento.

Alie-se ao Inbound Marketing

Além de escolher bem os indicadores-chave, você pode utilizar o Inbound Marketing para aprimorar a análise de resultados de sua campanha. Essa estratégia vai de encontro às necessidades de mensuração que as empresas de hoje enfrentam, já que ela é focada na geração de Leads e conversões. Além disso, ela possui um custo relativamente menor e um ROI (retorno sobre o investimento) mensurável.

Quer aprender como o Inbound Marketing funciona e como fazer com que seus clientes cheguem até você? Leia o post que preparamos e prepare-se para melhorar a sua performance!

Por que contratar uma Agência Digital para cuidar da minha estratégia?

Por que contratar uma Agência Digital para cuidar da minha estratégia?

O marketing digital apresenta diversas oportunidades para as empresas. Com os recursos disponíveis, é possível alcançar uma posição de destaque no mercado, atraindo a preferência dos consumidores, aumentando as vendas e a lucratividade do negócio. Porém, para que todas as oportunidades sejam aproveitadas da melhor maneira, é recomendado contar com a ajuda de uma agência digital. Mas por que contratar uma agência digital para cuidar da minha estratégia?

Uma agência é capaz de planejar, executar e monitorar as estratégias. Ela possui uma equipe de profissionais com todos os recursos necessários para gerar ótimos resultados, criando um sistema integrado de marketing. Esse sistema atua em três pilares do marketing digital, são eles:

  • a construção de presença na internet;
  • a gestão de leads e a automação de marketing;
  • e a criação de anúncios na web.

Esses três campos citados são fundamentais para as empresas que pretendem expandir o seu negócio, atuando e interagindo com o público nos diferentes canais de comunicação que os recursos online podem proporcionar.

Então, para que fique claro como uma agência digital pode ajudar a transformar o seu negócio em uma máquina de vendas, criamos esse guia completo, mostrando quais são os trabalhos desenvolvidos e o que cada um deles pode gerar ao seu empreendimento. Acompanhe o conteúdo para tirar todas as suas dúvidas!

1. Construção de Presença na Internet

Hoje não é mais possível que uma empresa tenha êxito se ela não estiver presente na internet. Como consumidores, usamos os recursos online no dia a dia para buscar informações, tirar dúvidas, interagir com outras pessoas e para facilitar as operações.

Para as organizações, é muito importante planejar e construir uma boa presença online. Não basta criar um site e esperar que seus números decolem. É preciso acompanhar as tendências e pensar na experiência do cliente.

As ferramentas são diversas e saber utilizar cada uma delas pode fazer total diferença nos resultados. Então, vamos ver quais são as mais utilizadas pelas agências digitais na construção da presença da sua empresa na internet:

1.1. Aplicativo Mobile

Estamos usando cada vez mais os nossos dispositivos móveis para as tarefas do dia a dia. Procurar por notícias, navegar pela internet, conferir as redes sociais, manter contato com os amigos, fazer transações bancárias e outras aplicações são exemplos de como utilizamos nossos smartphones ou tablets.

Então, se esses aparelhos possuem grande representatividade, é preciso criar aplicativos mobile para as empresas que querem conquistar uma posição de destaque no mercado.

Um aplicativo cria facilidades de navegação e permite que o público esteja sempre informado das novidades da marca. Isso melhora muito o relacionamento dos clientes com a marca, possibilitando a fidelização deles.

Porém, criar um aplicativo pode não ser uma tarefa tão simples, e as agências possuem todo o conhecimento para isso. Elas planejarão cada interação e utilização, de modo a gerar uma melhor experiência ao usuário e promover a empresa.

Veja os benefícios do aplicativo mobile:

  • clareza na comunicação;
  • atendimento rápido e eficiente;
  • possibilidade de leitura offline;
  • melhora no relacionamento do cliente com a empresa.

1.2. Website Responsivo

Devido a utilização dos dispositivos móveis nas várias atividades do dia a dia, torna-se fundamental pensar em websites responsivos. Trata-se de um domínio que se adapta à tela dos mobiles, independentemente do tamanho. Essa adaptação faz com que a leitura e utilização mantenha o nível de qualidade e facilidade, como se tivesse sido aberto em um computador desktop.

Não criar ambientes responsivos dificulta muito o acesso, criando limitadores ao seu negócio. Você perde um número bastante significativo de consumidores que poderiam se tornar clientes fiéis da marca. Além disso, quando uma empresa investe em sites responsivos, ela passa credibilidade ao público, conquistando confiança.

Veja os benefícios do website responsivo:

  • melhor posicionamento na busca orgânica;
  • melhor experiência ao consumidor;
  • aproveitamento do mercado via dispositivos móveis;
  • maior credibilidade.

1.3. SEO

SEO — do inglês, Search Engine Optimization — consiste no trabalho de otimização das páginas para a busca orgânica, a não paga.

Provavelmente você já utilizou o Google ou outro site de pesquisa para buscar um produto ou encontrar uma empresa. Na página de respostas, as primeiras posições orgânicas da lista recebem um número bem maior de cliques do que aquelas que estão mais para baixo.

Para consolidar o que foi dito, vamos conferir os dados de uma pesquisa feita pela Chitika. A empresa norte-americana mostra que a primeira posição da busca orgânica no Google concentra cerca de 33% dos cliques, enquanto o segundo lugar recebe aproximadamente 18% e o terceiro, 11%.

Então, se você não trabalhar para posicionar bem as suas páginas, saiba que os consumidores terão bastante dificuldade para achar a sua empresa. O SEO deve ser uma tarefa contínua, pois a inteligência dos mecanismos de busca é aprimorada frequentemente. Portanto, é preciso acompanhar essas mudanças para aplicar o que for mais pontuado no momento.

A agência digital conhece as melhores práticas para melhorar esse posicionamento, como a utilização de links internos e externos, a otimização das imagens, a formatação correta dos textos, entre outras técnicas.

Veja os benefícios do SEO:

  • maior encontrabilidade das páginas;
  • maior credibilidade e autoridade da marca;
  • posição de referência na escolha da empresa;
  • atração de novos consumidores;
  • resultados duradouros.

1.4. Conteúdo Online

O conteúdo é o grande responsável por gerar credibilidade à marca. O Marketing de Conteúdo — um dos pilares do Inbound Marketing — surge como um resposta a um perfil de consumidor que tem se tornado cada vez mais exigente e que não aceita mais aquelas vendas forçadas, realizadas por vendedores insistentes e invasivos.

A internet possibilitou diversos canais para buscarmos as informações relevantes. Avaliamos diversos dados antes de tomar uma decisão de compra. Percorremos uma jornada de compra que possui vários estágios, cada um com uma necessidade específica de informações.

Diante desse quadro, as empresas enxergaram a oportunidade de criar e divulgar conteúdos relevantes, que ajudem o público a entender seus problemas, considerar as soluções e tomar a melhor decisão.

O planejamento da estratégia de conteúdo é primordial e engloba o próprio conhecimento do público-alvo. Afinal, dados como o tipo de linguagem, características, necessidades e expectativas dos clientes vão nortear as produções e tornar as ações mais efetivas.

Além de tudo isso que dissemos, o Marketing de Conteúdo é uma forma mais eficiente de atrair novos clientes. A técnica se destaca pelo seu grande alcance, ótimo engajamento e baixo custo de investimento.

Veja os benefícios do conteúdo online:

  • maior credibilidade para a marca;
  • construção de um fluxo de nutrição dos leads;
  • maior eficiência na jornada de compra;
  • ótima relação de custo e benefício;
  • melhora do posicionamento nos mecanismos de busca;
  • capacidade aplicação em diversos canais de comunicação;
  • atração de novos clientes.

2. Gestão de Leads e Automação de Marketing

Quando alguém entra no seu site, confere suas possibilidades e simplesmente abandona a página, ele se torna somente um número na contabilidade dos visitantes do site. Porém, quando deixa seus dados de contato, ele se converte em lead e possibilita todo o trabalho de automação de marketing.

Para que um potencial consumidor se sinta motivado a deixar seus dados é preciso criar estratégias inteligentes. Porém, somente os dados não farão diferença para o negócio. É preciso trabalhar os leads e fazer com que eles caminhem na jornada do cliente, aproximando-o da decisão de compra.

Uma importante ferramenta utilizada na gestão dos leads é a automação de marketing, capaz de nutrir corretamente os potenciais clientes, mantendo um controle de cada ação. Vamos ver como é esse trabalho e as suas características:

2.1. Gestão de Leads

Gerenciar os leads é uma importante etapa do negócio. Os visitantes que deixaram seus dados demonstraram interesse nas soluções, mas podem ainda não estar prontos para tomar a decisão de compra. É preciso acompanhá-los, tirar as dúvidas deles e fornecer as informações necessárias.

Para esse fim, o funil de vendas é uma boa ferramenta. No topo está a maior quantidade de leads, mas eles possuem o menor conhecimento sobre as soluções. Os contatos ainda estão reconhecendo um problema existente.

No meio do funil, o volume de contatos é inferior em relação ao topo. Os clientes já sabem da necessidade e passam a considerar a solução. Essa etapa é a que apresenta o maior número de dúvidas, sendo necessário um acompanhamento de perto.

No fundo do funil, os leads já consideraram as opções e, nesse momento, estão avaliando qual a melhor oferta para solução de seus problemas. Este é o momento da empresa se colocar como uma referência, a melhor opção.

Gerenciar esses leads não é uma tarefa fácil. Cada estágio tem suas particularidades e necessidades. Contando com a ajuda de uma agência digital, ela será capaz de desenvolver os melhores caminhos, fazendo com que os contatos “desçam” pelo funil, tornando-se clientes da marca.

Veja os benefícios da gestão dos leads:

  • maior capacidade de acompanhar os potenciais clientes;
  • entender e aproveitar melhor as oportunidades de mercado;
  • analisar as necessidades e prioridades de trabalho;
  • capacidade de mensurar as etapas da jornada de compra.

2.2. Automação de Marketing

Imagine quantos leads há no funil de vendas de uma empresa, independente se for de pequeno, médio ou grande porte. É praticamente impossível acompanhar todos eles de forma individual. Seria necessária uma quantidade enorme de colaboradores, o que tornaria esse trabalho inviável.

Para solucionar essa questão, tem-se a automação de marketing. Consiste em criar mecanismos e estratégias em que cada lead será nutrido com o conteúdo mais relevante para ele, no momento adequado. Esse fluxo de nutrição automático permite um melhor aproveitamento dos recursos e otimiza a experiência do usuário.

Veja os benefícios da automação de marketing:

  • redução dos custos de aquisição de clientes;
  • menor trabalho recorrente para o setor de marketing;
  • melhor nutrição dos leads em todas as fases da jornada de compra;
  • encaminhamento dos leads de acordo com as suas necessidades;
  • entrega de leads mais qualificados para o setor de vendas, aumentando a produtividade.

2.3. Relatórios práticos

Cada estratégia tomada deve ter o seu desempenho monitorado, a fim de identificar quais são as melhores práticas, aquelas que realmente geram um bom resultado. Com um mercado tão competitivo, é preciso otimizar os recursos e sempre buscar melhores resultados.

Pensando nisso e analisando a jornada de compra que destacamos, é necessário acompanhar os dados de cada estágio. Um desconhecido se torna um visitante. Este é convertido em lead que, por sua vez, torna-se um cliente — quem sabe até um promotor da marca.

O volume de cada contato nos estágios pode indicar a eficiência das ações tomadas. A agência digital pode criar relatórios práticos, contendo os principais indicadores de desempenho, evidenciando as melhores ações.

Veja os benefícios dos relatórios práticos:

  • maior previsão nos resultados;
  • capacidade de mensuração das estratégias;
  • embasamento para as tomadas de decisão;
  • plano de ação eficiente, com base em resultados;
  • capacidade de alterar um plano de ação em tempo hábil;
  • definição das melhores práticas e o que deve alterado e, até mesmo, abandonado.

3. Criação de Anúncios Online

Anteriormente, apresentamos o SEO com uma excelente ferramenta para melhorar o posicionamento das páginas na busca orgânica. Contudo, é preciso ressaltar que seus efeitos são obtidos em médio ou longo prazo.

Portanto, para conquistar resultados com rapidez é possível investir na criação de anúncios online. Esses anúncios podem ser criados em vários canais, como nos sites de pesquisa, redes sociais, anúncios de display e o efetivo retargeting.

Para que você conheça cada uma dessas possibilidades, criamos a lista a seguir, com as características e especificidades desses canais:

3.1. Links Patrocinados

Os links patrocinados são excelentes ferramentas para conquistar uma posição de destaque nas buscas. O Google disponibiliza o Adwords, plataforma específica para esse tipo de anúncio.

O Google Adwords funciona como um leilão de palavras-chave, nas quais a empresa investe um valor e, se essa quantia for superior ao lance da concorrência e a página for relevante ao assunto buscado pelo usuário, conquista-se uma posição de destaque nos resultados. Resultado: o número de cliques aumenta consideravelmente.

Porém, aqui estamos falando de investir um valor em uma estratégia e, se ela não for bem planejada, você pode acabar jogando o seu dinheiro e tempo fora.

Uma agência digital saberá exatamente quais são os melhores lances a serem dados, farão uma pesquisa de palavras-chave de acordo com o seu público e ainda avaliarão os melhores horários para fazer os investimentos. Esse conhecimento fará toda a diferença nos resultados e no retorno das suas aplicações.

Veja os benefícios dos links patrocinados:

  • resultados a curto prazo;
  • posição de destaque nos sites de pesquisa;
  • atração de novos consumidores;
  • acompanhamento do investimento;
  • possibilidade de segmentar o público, de acordo com características pessoais, demográficas e interesses.

3.2. Anúncios no Facebook

As redes sociais já deixaram de servir apenas para entretenimento há muito tempo. As empresas utilizam essas plataformas para divulgar seus negócios, atrair novos consumidores, entender o comportamento do público, encontrar oportunidades e até mesmo para acompanhar as atividades da concorrência.

Como consumidores, é comum utilizarmos as redes sociais para compartilhar as nossas experiências, sejam elas positivas ou não. Também fazemos uso das redes com uma fonte de dados, no qual buscamos informações para embasar a decisão de compra. Considerando essas plataformas como meio de divulgação de anúncios, elas se destacam pelo seu potencial de alcance.

O Facebook permite que você patrocine campanhas, colocando as suas publicações em evidência. É uma estratégia muito interessante, visto que você pode selecionar quem você deseja que receba seus anúncios, a partir de características. Essa segmentação do público aumenta a eficiência e permite que você não gaste recursos com quem não tem interesse em se tornar um cliente seu.

Assim como é o Google Adwords, o Facebook Ads é a ferramenta para patrocinar campanhas. Para ter sucesso com os anúncios no Facebook é importante que se tenha um conhecimento sobre as possibilidades. Segmentar demais o seu público pode limitar o seu alcance. Em contrapartida, não criar a segmentação corretamente pode colocar todo o seu esforço em risco.

Veja os benefícios dos anúncios no Facebook:

  • ótimo alcance;
  • ótima relação de custo e benefício;
  • atração de novos consumidores;
  • possibilidade de criar uma eficiente segmentação do público.

3.3. Retargeting

retargeting é uma prática bem interessante para converter pessoas em busca de uma solução em clientes. Muito provavelmente você já foi alvo de uma campanha de retargeting, mesmo que não tenha percebido. Tente lembrar de algum anúncio que apareceu para você bem específico, como se tivesse feito especialmente para o seu caso.

Isso acontece quando alguém visita um determinado site, visualiza os produtos da loja virtual e sai, sem comprar ou deixar algum dado de contato. Na internet, criamos uma rota de navegação, um histórico, e as empresas podem criar estratégias interessantes com isso.

Quando você deseja comprar um celular, por exemplo, começa a pesquisar diferentes modelos, em várias lojas, mas ainda não fecha o pedido. De repente, começam a aparecer vários anúncios de aparelhos e você começa a ver opções de celulares em todos os lugares. Esse é o retargeting.

Se alguém visualizou um produto é porque algo lhe chamou a atenção, mesmo que o interesse não seja grande ou que a necessidade de compra não esteja próxima. Então, a campanha de retargeting atua criando diversos anúncios com aqueles itens visitados, fazendo com que o potencial consumidor se lembre daquela oportunidade e volte para o site.

Veja os benefícios do retargeting:

  • possui alta frequência de exibição dos anúncios;
  • anúncios focados na preferência do público;
  • trabalha diretamente na recuperação do abandono de carrinho, levando o potencial cliente de volta ao site.

3.4. Anúncios de Display

Os anúncios da rede de display representam mais uma boa ferramenta para divulgar os produtos da empresa. Quando alguém entra em um blog, que aborda o assunto de móveis para o jardim, por exemplo, serão exibidos anúncios nessa tela de empresas anunciantes desse ramo. Dessa forma a conversão dos usuários em clientes é alta, pois a relevância do anúncio é grande.

Os anúncios de display são eficientes pois, normalmente, trabalham com um lead mais qualificado, que já busca informações sobre um produto ou até mesmo está na fase de decisão pela melhor oferta. Para criá-los, você precisa utilizar o Google Adwords. É possível direcionar os seus anúncios de acordo com o assunto da página de destino e do seu público-alvo.

Veja os benefícios dos anúncios de display:

  • grande alcance;
  • alta taxa de conversão;
  • anúncios em sites relevantes ao seu mercado e ao produto.

Conclusão

Neste e-book vimos que as possibilidades para uma empresa trabalhar no mercado digital são diversas. No ambiente virtual, não há mais aquelas barreiras físicas, sendo possível alcançar e atrair consumidores de qualquer lugar do mundo. Porém, para ter sucesso é preciso muito empenho e planejamento, além de um conhecimento profundo em cada ferramenta disponível.

É nesse ponto que contar com a ajuda de uma agência digital pode fazer toda a diferença no seu negócio. A equipe profissional dará todo o suporte e construirá um ótimo plano estratégico, utilizando melhor os recursos disponíveis e alcançando os efeitos desejados em menor tempo.

Para conquistar os resultados do marketing online, a agência trabalham com três pilares:

  • a construção da presença na internet;
  • a gestão dos leads e automação de marketing;
  • a criação de anúncios online.

No primeiro pilar, estão a utilização de aplicativos mobile, a construção de um website responsivo, o trabalho de SEO e a geração de conteúdo online. No segundo, estão a gestão de leads, a criação de uma automação de marketing e a utilização de relatórios práticos, que ajudam a acompanhar o desempenho das estratégias. O último compreende os links patrocinados, os anúncios no Facebook, a prática de retargeting e os anúncios da rede de display.

Portanto, diante de todas essas oportunidades, se a sua empresa deseja expandir a atuação no mercado, conquistar novos clientes e estar presente em diferentes canais online, aumentando potencialmente as vendas, é preciso contar com a ajuda de uma agência digital. Siga essa dica e veja a grande mudança que seu negócio vai experimentar.

O que achou do nosso guia completo sobre as principais razões em contratar uma agência digital para cuidar da sua estratégia? Compartilhe o conteúdo em suas redes sociais para passar esse conhecimento aos seus amigos.

Procure novas ferramentas para o seu Mix de Marketing

O Marketing Digital está sempre se inovando, desenvolvendo novas ferramentas e novos meios de conquistar clientes online. Neste artigo iremos falar um pouco sobre as suas oportunidades de negócio, índices de conversão e como maximizar o desempenho das suas estratégias online.

Uma boa estratégia de campanhas digitais inclui um mix de soluções como: campanhas no Google, anúncios no Facebook, criação de conteúdos em redes sociais, anúncios de displays, entre outros. Normalmente o que as empresas buscam de resultado dessas estratégias é que o cliente seja direcionado para seu site, e cabe ao usuário decidir qual será o próximo passo a ser tomado. Alguns podem navegar no site para entender mais sobre seus produtos e serviços, achar links para as suas redes sociais ou simplesmente sair sem fazer ação alguma.

Mas o que você realmente precisa é que esses usuários tenham alguma ação no seu site, ou seja, que preencham algum formulário ou página de contato, para que você consiga as informações necessárias para transformá-lo em um lead e poder começar o seu trabalho de prospecção.

No momento que o usuário preenche um formulário de contato no seu site você tem uma grande oportunidade de fechar um novo negócio, afinal, alguém teve interesse no que você faz e procura mais informações. Em média, 5% dos usuários que chegam até seu site, por meio de uma campanha de marketing digital, são convertidos em leads – preenchem o formulário. Já o os demais usuários, aproximadamente 95% do trafego, acaba saindo do seu site sem realizar o preenchimento do formulário. Os motivos para o abandono são diversos: falta de tempo, prefere tomar a decisão depois ou considera analisar demais concorrentes.

Mas fique tranquilo, isso não quer dizer que sua campanha não dá retorno. Essa taxa é natural para campanhas no Google, afinal, apesar de serem “apenas 5%” não se esqueça que na internet trabalhamos sempre com um tráfego alto!

Tudo bem, 5% de conversão não é um número ruim, mas dá para melhorar?

Claro que dá! Uma das coisas mais incríveis do Marketing Digital, é que você sempre pode otimizar suas campanhas e garantir mais resultado combinando estratégias e ferramentas para o seu Mix de Marketing!

Existem algumas dicas simples que podem fazer diferença na hora de converter leads. Se você acompanha nosso blog deve saber que manter um site com layout agradável, com informações claras e objetivas e principalmente manter sua página de contato com um formulário de fácil acesso podem ampliar suas chances de prospecções.

Além disso, ficar de olho em novas soluções e ferramentas também podem ser uma ótima oportunidade para otimizar sua estratégia de Marketing. Você já ouviu falar em soluções de recuperação de tráfego perdido?

Ferramentas de recuperação de tráfego tem a função de ir atrás de usuários que não tiveram nenhuma interação com você, que naturalmente você não sabe quem é, muito menos como resgatá-los. Uma boa solução conhecida no mercado é o Google Remarketing, uma solução que marca e identifica os usuários que já visitaram o seu site e passa a exibir seus anúncios quando eles visitam outros sites, portais, redes sociais, etc.

Outra solução é o E-mail Remarketing, que pode te trazer muito resultado e multiplicar suas chances de conversão.

O E-mail Remarketing consegue identificar até 25% das pessoas que entraram no seu site e por meio de cookies do navegador, mesmo sem nenhuma interação, ou seja, preenchimento de um formulário, ele consegue capturar o e-mail desses usuários e pouco tempo depois os re-impactar enviando e-mails direto em sua caixa de entrada com mensagens automáticas e personalizadas estimulando-os a entrar em contato com a sua empresa.

Pense só, em um momento de descontração no seu trabalho você entrou no site de um resort para planejar as próximas férias com a família, mas não preencheu nenhum tipo de formulário ou entrou em contato, pois precisava voltar para as suas atividades. Pouco tempo depois você recebe um e-mail desse resort falando seus diferenciais, principais pontos e como passar alguns dias lá pode ser agradável, com certeza as chances de você fechar negócio com esse resort em suas férias serão muitos maiores, afinal, ele conseguiu te atingir no momento e tempo perfeito!

Gostou da solução E-mail Remarketing? Clique aqui e saiba como a solução pode ser implementada para o seu negócio!

Conheça as 5 principais vantagens do sistema de marketing integrado

Conheça as 5 principais vantagens do sistema de marketing integrado

 

Você já ouviu falar em sistema de marketing integrado e sabe por que ele é tão importante para o sucesso de uma empresa? Se não sabe ainda, então pode estar perdendo uma grande chance de conquistar mais clientes, expandir a atuação do seu negócio no mercado e obter mais lucro, claro!

Mas como se dá esse processo em relação a todas as partes envolvidas (empresa, funcionários, clientes) e até que ponto esse sistema pode beneficiar sua corporação? Bem, é sobre isso que vamos falar neste post.

Então, continue conosco e saiba mais um pouco sobre o assunto!

O que é o sistema de marketing integrado

De acordo com a visão do grande especialista em marketing, Philip Kotler, o marketing integrado pode ser divido em duas categorias, sendo a primeira denominada Marketing-Mix, que envolve várias funções integradas entre si, cuja base é o ponto de vista do consumidor.

Ele está mais relacionado a um conjunto de ferramentas utilizado pelas empresas com o objetivo de alcançar o seu mercado-alvo, ou seja, o foco são as vendas de seus produtos ou serviços.

O Marketing-Mix é composto por quatro pilares considerados fundamentais para um plano de marketing, que envolve desde o desenvolvimento de um produto até sua chegada ao mercado consumidor.

Esses pilares foram denominados de 4P’s do marketing, a saber:

  • produto;
  • preço;
  • praça;
  • promoção.

Já o segundo nível de marketing integrado dado por Kotler se refere ao alinhamento de todos os departamentos da empresa, ou seja, todos os membros de cada setor devem trabalhar em sinergia, visando sempre a satisfação do cliente e sua importância dentro do processo de marketing.

O sistema de marketing integrado, nesse segundo foco, tem sido uma das principais estratégias utilizadas por muitas companhias para otimizar a comunicação com seu público-alvo e oferecer sempre as melhores experiências possíveis em relação aos produtos ou serviços prestados.

Porém, para que o marketing integrado cumpra o propósito a que se propõe, é necessário que os funcionários recebam treinamento não só para aprender a trabalhar em equipe, mas também para desenvolver sua motivação e comprometimento para realizarem um bom trabalho de atendimento ao cliente.

Dada a importância dessa estratégia, muitas empresas de marketing digital trabalham no desenvolvimento de sistemas de marketing integrado para ajudar vários negócios a se destacarem mais no mercado online.

Principais vantagens do sistema de marketing integrado para as empresas

Vejamos, a partir de agora, mais alguns benefícios que um sistema de marketing integrado pode trazer para as corporações.

1. Encontrar novos clientes

Negócios de vários portes procuram no mercado soluções para ajudá-los a encontrar novos clientes e manter a fidelização dos antigos — e o sistema de marketing integrado tem sido bastante eficiente nessa tarefa.

Seu alcance é bem amplo, pois busca analisar tanto seus dados internos quanto externos, para encontrar uma estratégia que seja realmente única para conquistar leads mais qualificados e auxiliar na gestão.

2. Engajar seus consumidores

Muitas vezes, suas estratégias de marketing digital são boas para captar novos leads, mas o ponto é que não importa somente atrai-los — é preciso estabelecer uma relação mais próxima com eles para alcançar maior engajamento e fidelização junto à sua marca.

Como o sistema de marketing integrado possui uma abordagem baseada em dados, ele age como facilitador para compreender melhor o comportamento dos seus clientes. Dessa forma, se torna mais simples encontrar maneiras de engajá-los e influenciá-los em sua decisão de compra.

3. Ajudar a construir sua marca

Construir uma marca forte no mercado não é uma das tarefas mais fáceis: exige tempo, dedicação e paciência. Portanto, buscar alternativas que possam minimizar o seu trabalho e maximizar os resultados é de suma importância.

Em um mundo altamente tecnológico, as empresas devem ter uma mente mais digital e pensar em estratégias mais modernas para divulgação de sua marca, conquistando assim mais respeito do seu público-alvo.

Para que uma marca cresça de maneira escalável e lucrativa, é preciso que seu foco seja nas necessidades do cliente, pois é ele que definirá se ela tem ou não valor para si.

4. Aumentar sua presença online

Esse item está intrinsecamente conectado ao comentado anteriormente, ou seja, é praticamente impossível construir uma marca de sucesso sem ter presença online. O consumidor, hoje em dia, quer ter acesso a todas as informações sobre um produto ou serviço antes de comprá-lo — e os canais online são sua primeira fonte de pesquisa.

Se sua empresa não investe na divulgação de sua marca na internet, possivelmente, seu público-alvo não poderá encontrá-la. Afinal, as mídias online se tornaram as melhores estratégias de marketing do momento. Sem estar presente nelas, você abrirá mão do seu sucesso em prol dos seus concorrentes.

Outra observação nesse sentido é que os consumidores também utilizam essas mesmas mídias para trocar opiniões e divulgar a satisfação ou não sobre sua marca. Por isso, é tão importante contar com um sistema de marketing integrado capaz de oferecer uma experiência única para o cliente, garantindo maior satisfação e fidelização.

5. Conquistar fãs e seguidores

Trabalhar com o marketing integrado é uma forma de conquistar não apenas simples clientes, mas fãs e seguidores. Essa é a grande diferença entre uma marca poderosa e outra qualquer.

Pense: muitas vezes, a solução para o sucesso da sua empresa está nos detalhes; seja na construção de um site responsivo, na melhor otimização de suas estratégias de SEO ou mesmo em conteúdos mais relevantes às necessidades dos seus consumidores.

O segredo do sistema de marketing integrado está em uma comunicação mais eficiente com o cliente e na oferta de valores mais significativos do que apenas bens e serviços.

Além do mais, ele corresponde a toda a engrenagem do seu negócio, sendo que o óleo que faz essa engrenagem se mover é o consumidor, pois sem ele sua máquina acaba se enferrujando e parando de funcionar.

Essa analogia entre o sistema de marketing integrado e a engrenagem de uma máquina pode parecer simplista em um primeiro momento, mas se você analisar melhor, verá que ela tem tudo a ver com o que expusemos anteriormente sobre o conceito de marketing integrado feito por Kotler.

E agora? Está convencido de como um sistema de marketing integrado pode ajudar a sua empresa a crescer cada vez mais? Então, que tal entrar em contato com a nossa empresa para saber mais sobre essa solução para o seu negócio? Aguardamos você!

Mensuração de resultados: por que você deve contratar uma agência?Sem dúvida, um dos principais benefícios de investir em marketing digital é a possibilidade de contar com uma mensuração de resultados precisa. Diferentemente do ambiente offline, as ações online pode ser monitoradas em tempo real.

Entre as vantagens de avaliar os resultados está a possibilidade de ter maior controle sobre o seu orçamento de marketing. Afinal, com uma boa visão sobre as táticas que precisam ser aperfeiçoadas, é possível alterá-las para maximizar o investimento em ações que oferecem maior retorno.

Nós sabemos que a rotina de boa parte dos empresários de pequenas e médias empresas é sempre muito atarefada, e isso inclui atribuições do setor financeiro, da área de recursos humanos e até as decisões mais estratégicas. Por essa razão, o acompanhamento dos resultados acaba ficando comprometido e, consequentemente, o negócio perde muitas oportunidades de melhorar o seu desempenho no ambiente digital e aumentar a sua lucratividade.

Se você ainda tem dúvidas sobre qual é o melhor momento para terceirizar essa atividade, nós te mostramos os principais motivos agora. Acompanhe!

 

Otimização de tempo

Delegar a mensuração para uma agência é a melhor solução para conseguir focar na gestão do seu negócio. Afinal de contas, medir a eficácia das estratégias de marketing digital requer tempo, dedicação e uma visão analítica.

Sendo assim, contratar especialistas é uma excelente opção para otimizar os processos e concentrar esforços nas demandas mais importantes. Sem falar que não basta avaliar a performance da empresa, é preciso saber identificar como os dados podem resultar em informações para auxiliar a tomada de decisões estratégicas.

 

Expertise do mercado

Uma das principais vantagens em contratar profissionais especializados é que eles já atenderam empresas dos mais variados segmentos. Dessa forma, reúnem a expertise necessária para a análise de resultados e aprimoramento de processos.

Além disso, dificilmente você conseguirá reunir todas as competências que um time de mensuração de uma agência possui. Por fim, tais especialistas estão focados somente nessa área e a dedicação total nessa atividade é indispensável para obter resultados positivos com as suas estratégias.

 

Ferramentas

Outro ponto muito importante é que não basta ter um perfil analítico para saber analisar o desempenho das suas ações. É fundamental acessar as ferramentas certas, pois elas são indispensáveis.

Com o apoio de uma agência especializada, o seu negócio terá a mensuração adequada com acesso aos recursos necessários para medir os resultados de forma eficiente. E você não vai precisar dedicar um tempo para aprender a manusear cada ferramenta, porque os profissionais já tem ampla experiência nisso.

 

Atendimento personalizado

Como os especialistas da agência lidam com diversos segmentos, é comum se adaptarem a cada área. Dessa forma, a sua empresa terá um suporte personalizado de acordo com as necessidades do seu mercado.

Esse mergulho que os profissionais costumam dar para compreender a realidade de cada cliente faz toda a diferença, inclusive, no momento de medir os resultados. Afinal, só é possível avaliar o desempenho das ações com eficácia se o profissional entender quais são os objetivos do negócio.

 

Métodos eficientes

A ausência de um método está entre os principais causadores do fracasso de muitas empresas no momento de analisar os resultados. Criar um método para mensuração requer tempo e muitos testes.

Uma agência especializada já teve a oportunidade de fazer várias experimentações. Por isso, já criaram a melhor técnica para alcançar um nível de excelência na análise dos dados e potencializar os resultados do negócio.

 

Métricas relevantes

É fato que nem tudo que pode ser medido deve ser mensurado. Sendo assim, é preciso definir as métricas mais importantes para o seu negócio. Com certeza, os especialistas possuem uma visão mais treinada sobre quais os melhores indicadores de resultado escolher.

 

Periodicidade

Um dos principais fatores que influencia o alcance dos objetivos do negócio é a frequência com que os resultados são medidos. Por isso, é imprescindível criar uma periodicidade para identificar oportunidades e corrigir erros ao longo do processo.

Como já foi citado anteriormente neste artigo, os empresários possuem uma rotina extremamente ocupada e não têm tempo para medir os resultados regularmente. Assim, muitas empresas perdem inúmeras chances de crescer e aumentar o seu retorno sobre investimento (ROI).

 

Assertividade

Uma situação que acontece bastante em várias empresas é o desperdício de tempo e dinheiro quando elas decidem monitorar os resultados por conta própria. Como não existe uma fórmula para acertar no marketing digital, testar é fundamental.

No entanto, como muitos empresários não sabem identificar com precisão os dados disponíveis, acabam cometendo erros e investindo em estratégias que não estão trazem o retorno esperado.

Esse é um exemplo de como uma avaliação equivocada dos resultados pode provocar muitos prejuízos para o seu negócio. Portanto, contrate uma agência especializada para te ajudar imediatamente.

 

Dinamismo

A velocidade das informações nos dias atuais é assustadora. Diante disso, os clientes exigem cada vez mais rapidez das organizações nas respostas, no lançamento de produtos e na interação de maneira geral.

Terceirizar a medição dos resultados garante mais agilidade para identificar possíveis alterações na comunicação da empresa com o mercado. Desse modo, o seu negócio consegue alterar rapidamente qualquer estratégia para se manter ágil na comunicação com o seu público. Isso é válido especialmente na internet, que demanda mais dinamismo e velocidade das marcas.

 

Visão ampla

É interessante contar com a parceira de especialistas para ter acesso a novos insights. Diante de profissionais altamente estratégicos, a mensuração de resultados pode apontar caminhos ainda pouco explorados. Isso pode garantir uma vantagem competitiva no mercado, tendo em vista que apostar em estratégias menos populares cria um diferencial.

É importante ressaltar que, quando o assunto é marketing digital, qualquer ação pode ser testada e modificada. No entanto, para que uma agência tenha condições de medir os resultados de qualquer ação com eficiência, é necessário ter bem claro os objetivos do negócio. Afinal, para quem não sabe aonde quer chegar, qualquer caminho serve.

 

E aí, gostou de conhecer as principais razões para contratar uma agência para ajudar na mensuração de resultados das suas estratégias? Para continuar por dentro de outros conteúdos exclusivos e obter ainda mais insights para o seu negócio, siga-nos nas redes sociais: estamos no FacebookTwitterInstagramLinkedIn e YouTube!