Concorrentes diretos e indiretos: quem são eles?

O número crescente de opções no mercado tem tornado os consumidores cada vez mais exigentes. Com isso, empresas que apresentam propostas ultrapassadas e desalinhadas à demanda do mercado podem ficar para trás. Desse modo, estar atento aos concorrentes diretos e indiretos é imprescindível.

Além de contribuir para a expansão da atuação empresarial, aprender sobre a concorrência é uma forma de entender seu mercado, manter-se à frente das outras marcas e ainda prever as novidades do segmento.

Quer saber mais sobre como fazer uma boa análise dos seus concorrentes e melhorar a performance do seu negócio? Preparamos este post para informar você sobre o assunto. Então, continue a leitura e descubra!

Por que aprender sobre os concorrentes?

O senso comum faz com que os empreendedores de atuação mais discreta cometam um grave erro: subestimar a importância de analisar a concorrência. Trata-se de uma prática que traz um entendimento geral do mercado e conduz o negócio à ações preditivas, que ajudam a marca a se diferenciar no mercado.

Nesse contexto, é possível fazer uma leitura dos valores oferecidos pelas outras empresas, fator que contribui para a definição dos próprios valores. Além disso, é uma excelente maneira de aprender com os erros dos concorrentes e evitar falhas semelhantes.

Assim, a construção de estratégias de marketing mais inteligentes torna-se mais fácil e gera impacto na prospecção e no processo de vendas em sua totalidade, afinal, se você sabe quais são os deméritos dos produtos da concorrência, fica mais simples expor os méritos daquilo que você produz.

Como aprender sobre a concorrência?

Agora que você já compreendeu a importância da análise dos concorrentes, é hora de entender como aprender sobre eles. Comece por uma pesquisa que analisará as forças e as fraquezas das empresas que dominam seu mercado.

Pesquise palavras-chave e tendências com ferramentas como o Google Ads e o Google Trends, registre os resultados e use estatísticas de referência. As organizações e institutos de pesquisa podem fornecer informações importantes nessa etapa.

Lembre-se que é mais fácil analisar como um terceiro, ou seja, o estudo sobre os concorrentes, provavelmente, será mais preciso que a análise da sua própria marca. Além disso, fique atento às redes sociais, pois elas servem como um termômetro para os empreendimentos.

Como fazer uma pesquisa de mercado?

A insegurança de muitos empreendedores faz com que a administração seja centrada apenas na própria empresa, o que resulta na falta de conhecimento sobre o próprio mercado. Por isso, procure fazer pesquisas por meio de um processo de inteligência comercial.

Uma das práticas mais comuns para estudar a concorrência é o cliente oculto. A estratégia é feita a partir de uma análise do processo de vendas dos concorrentes por meio da interação com um funcionário da sua empresa, na posição de cliente. Além disso, participar de eventos do seu segmento pode trazer uma leitura privilegiada do seu mercado.

Lembre-se de acompanhar outras newsletters e o feedback dos clientes para ter acesso à informações importantes.

O que olhar em uma análise de concorrência?

Poucos administradores dão a devida importância às outras empresas que disputam seu mercado. Desse modo, as propostas ficam cada vez menos inovadoras, o que serve para reforçar a relevância de uma boa análise da concorrência.

Ao fazer comparações, procure avaliar as interações com o cliente e os discursos de vendas, além de verificar como o follow-up é feito. Muitas características do processo e da estratégia de marketing podem ser reveladas por meio desse estudo.

Outros pontos importantes a serem avaliados são: a fatia do mercado, os valores de comercialização dos produtos, a expansão do negócio, o histórico, a localização das lojas físicas e a existência de lojas virtuais.

O que é a análise SWOT?

SWOT é uma sigla em inglês para forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Trata-se de uma ferramenta para identificar e determinar o modo de atuação de uma empresa e sua colocação no mercado. É essencial que seja feita não só em relação à sua atuação, como também para verificar como atuam seus concorrentes.

Se concentre na criação de uma matriz que determine os fatores de ambiente interno — forças e fraquezas — e externo — oportunidades e ameaças. Tenha em mente que os fatores de ambiente interno são aqueles que os funcionários têm domínio e conseguem —  em certa medida —  prever.

Já os fatores de ambiente externo costumam ser os que despertam maior atenção, uma vez que tendem a se mostrar como mais imprevisíveis e incontroláveis.

Qual a diferença entre os concorrentes diretos e indiretos?

Em linhas gerais, a concorrência direta refere-se às empresas que compartilham os mesmos produtos e segmento de mercado, ou seja, são marcas que disputarão com seu negócio de maneira competitiva. Já os concorrentes diretos, são os que comercializam em segmentos similares e influenciam na escolha dos consumidores.

Desse modo, a persona e o público-alvo disputados são iguais e a proposta da outra empresa é um produto que pode substituir o seu — por mais que ele não seja do mesmo tipo. Esse entendimento pode trazer uma grande economia de tempo para o planejamento de marketing, fazendo com que sua equipe dedique energia a apenas aos concorrentes certos.

Como usar as análises para criar estratégias?

Não adianta fazer uma excelente análise da concorrência se nada de construtivo for feito com base nela. Muito tempo pode ser economizado ao determinar as estratégias de acordo com as lacunas deixadas pelas outras empresas que disputam seu mercado. A análise do SEO e do ranqueamento no Google das páginas dos concorrentes permite uma melhor estratégia de marketing de conteúdo, por meio de blogs, vídeos, palavras-chave, emails etc.

Já informações sobre o uso de ferramentas de publicidade digital permite uma noção de como o seu público vai reagir aos anúncios no Google e no Facebook, e estimativas sobre faturamento e capital de giro permitem uma noção mais clara de controle orçamentário e velocidade de expansão da marca.

Uma pesquisa bem feita sobre os concorrentes diretos e indiretos, pode melhorar a performance do seu time de marketing. Essa é uma forma de obter noções valiosas sobre o modo de atuação no mercado, além de mostrar uma vantagem competitiva com margem para ações preditivas.

Lembre-se de usar as informações sobre a concorrência de maneira construtiva, com a garantia de que todas as pesquisas foram feitas com ética.

E aí, gostou do post? Quer saber mais sobre como se diferenciar das outras empresas? Escrevemos um artigo que explica o que faz os clientes escolherem seus concorrentes e não você!

Você Também Vai Gostar